O que é ter bom senso no trabalho e como praticá-lo

Ter bom senso é importante em todos os campos da vida, e no ambiente de trabalho não é diferente. Mas você sabe o que, de fato, significa ter bom senso? Quais passos são importantes para garantir que nossas atitudes sejam sensatas? Acompanhe a leitura deste artigo e saiba mais.

O que significa ter bom senso

Ter bom senso significa refletir sobre as consequências de suas ações, tanto para si mesmo quanto para os demais, antes de agir. Bom senso é diferente de senso comum. Senso comum significa aquilo que a maioria das pessoas faz, o que não é sinônimo de que seja moral ou ético. Algumas pessoas se apoiam no discurso do senso comum para tomar atitudes insensatas, ou seja, sem o bom senso.

Alguém que tenha bom senso é uma pessoa sensata, e aquele que não o tem é alguém insensato ou sem noção. Mas não pense que o bom senso significa ser fundamentalmente racional. O bom senso está totalmente ligado ao equilíbrio entre emoção e razão. Uma pessoa sensata pondera sobre a justiça de seus atos, sem passar por cima de ninguém. Ainda não conseguiu concluir se você é, de fato, uma pessoa sensata no trabalho? Acompanhe as dicas a seguir para aplicar o bom senso e tire suas conclusões.

1. Não aja por impulso

Quem age por impulso, em geral, são pessoas que se deixam levar mais pela emoção, sem ponderar sobre as consequências de seus atos. O excesso de emoção, seja ela positiva ou negativa, sem uma reflexão, pode levar a atitudes insensatas. Por isso, é importante ter autoconhecimento para poder ter autocontrole.

2. Fuja do egocentrismo

No mundo atual, especialmente no meio corporativo, onde há competitividade para o crescimento profissional ou alcance de metas, pode ser muito tentador focar nas próprias necessidades e desejos e agir de acordo com eles. Estas são características de pessoas egocêntricas, ou seja, aquelas que focam em suas vontades e necessidades, sem refletir sobre suas consequências para os demais.

O egocêntrico é alguém voltado para si mesmo e que não dá a devida atenção ao mundo à sua volta. Portanto, para alcançar o bom senso, deixe de focar em si mesmo e amplie sua visão.

veja também:
53 frases de motivação que vão impulsionar a sua força para agir

3. Exercite a empatia

Como uma continuação do item anterior, é fundamental ser empático para ser alguém sensato. A empatia é a atitude de tentar se colocar no lugar do outro para se solidarizar com os sentimentos alheios. É impossível ter bom senso sem ter empatia.

4. Reflita sobre seus valores

Antes de agir, reflita se sua atitude estará de acordo com seus valores morais e éticos. Em caso negativo, é melhor não fazer. Se é imoral, é insensato.

5. Pondere quando as regras não estiverem explícitas

Uma desculpa comum de pessoas insensatas é “ninguém disse que não podia”. Algumas normas são implícitas dentro da empresa e contam com o bom senso de seus colaboradores. Portanto, não é porque uma regra não esteja escrita que ela não exista.

Por exemplo, a empresa permite que os seus funcionários se vistam de maneira casual às sextas-feiras. Contudo, por mais que ninguém haja explicitado isso, há um limite de bom senso para a casualidade. É preciso ponderar se, mesmo na informalidade, suas roupas estão de fato adequadas para um ambiente de trabalho.

6. Exercite a escuta

Esta dica está também ligada ao egocentrismo e à empatia, mencionados anteriormente. Algumas pessoas querem apenas ser escutadas e não dão a devida atenção ao que o outro está dizendo. Apenas aguardam (ou às vezes até interrompem) para expor suas ideias. Este comportamento é considerado sem noção e indelicado.

Por isso, partindo do princípio de não fazer ao outro o que não gostaria que fizessem com você, escute com atenção o que o colega tem a dizer, para depois apresentar seu ponto de vista.

7. Não se culpe

Como falei no início, o bom senso está no equilíbrio entre a emoção e a razão. Portanto, nenhum excesso é sensato. Somos seres humanos e, por isso, estamos sujeitos ao erro, até quando tentamos agir de forma sensata. Se errou, perdoe a si mesmo. Se errou com o outro, peça desculpas e siga em frente. Esta é a melhor forma de reparar seus erros, além de tentar não os repetir. Eles servem para aprendizado, e não para torturá-lo em forma de culpa.

Inteligência emocional: parceira do bom senso

Você já ouviu falar em inteligência emocional? Ela é baseada em cinco pilares: no autoconhecimento, autocontrole, automotivação, empatia e bom relacionamento interpessoal. Note que possuir estas qualidades é o que torna uma pessoa sensata.

veja também:
Soft skills: quais as empresas buscam e como desenvolver

Ao conhecer suas emoções, é mais fácil controlá-las e evitar os comportamentos impulsivos. O colaborador que se automotiva tem o bom senso de não esperar que alguém o mande fazer determinada tarefa e se comporta de forma proativa. Uma pessoa com boa inteligência emocional sabe se colocar no lugar do outro e se relacionar de forma saudável, priorizando o bom senso.

Faça uma reflexão sobre suas ações passadas para analisar se seu comportamento tem sido sensato. Analise em quais pontos pode melhorar e comece a fazê-lo hoje mesmo. Pessoas sensatas têm mais chances de preservar seus empregos e crescerem na carreira profissional. Além de manter relações éticas e saudáveis, é claro.

Exercite o bom senso no trabalho

Como você viu aqui, o bom senso no trabalho é importante desde ao escolher a roupa que vai vestir, ao que vai falar, até ao tomar decisões de maior repercussão. De qualquer forma, pondere sempre sobre suas falas e suas atitudes. Se você ocupa um cargo de liderança, o bom senso se torna ainda mais relevante, pois com o poder em mãos, suas decisões podem impactar ainda mais na vida dos demais.

Espero que este conteúdo tenha sido esclarecedor e seja útil para seu dia a dia. Compartilhe-o e ajude outras pessoas a terem bom senso, não só no ambiente de trabalho, mas na vida como um todo. Continue nos acompanhando para mais artigos como este.