Como calcular salário líquido? Conheça os descontos sobre seu pagamento

Você conhece a diferença entre salário bruto e salário líquido? O primeiro se refere ao valor pelo qual um profissional é contratado para desempenhar seu trabalho. Porém, o valor que ele irá receber, de fato, é o valor líquido, ou seja, o montante com os descontos pertinentes. Mas que descontos são esses? Acompanhe a leitura deste artigo e conheça como é feito o cálculo do salário líquido.

Flutuações no valor do salário

Se você não costuma acompanhar seu contracheque com a discriminação do dos descontos e acréscimos feitos sobre seu salário, talvez se pergunte por que este valor pode variar entre um mês e outro. Ocorre que sobre o salário bruto podem ser feitos acréscimos e descontos, dependendo de alguns fatores do período trabalhado.

É importante conhecer o que você está sendo acrescido ou descontado em seu contracheque como forma até de educação financeira e maior controle de seu orçamento. Confira adiante maiores informações a respeito de proventos e descontos sobre salário e esclareça todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Acréscimos ao salário

O primeiro passo para iniciar o cálculo do salário líquido é fazer todos os acréscimos pertinentes sobre o salário bruto.

Somam-se a ele todos os proventos, ou seja, os acréscimos. Alguns deles são:

  • Insalubridade;
  • Periculosidade;
  • Horas extras;
  • Adicional noturno;
  • Comissão.

Contudo, é importante saber se o provento é isento de cobrança de impostos. A ajuda de custo e o abono salarial, por exemplo, não devem ser somados ao cálculo do INSS e imposto de renda. Já os itens da lista acima devem ser calculados conjuntamente, pois não se caracterizam como isentos. A partir do valor total após as somas, começam então os descontos. O primeiro deles é o INSS.

Desconto INSS no salário

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é responsável por pagar a aposentadoria e benefícios como auxílio-doença, licença-maternidade e seguro-desemprego. Porém, para ter direito a seu acesso, existe uma contribuição mensal obrigatória a todo trabalhador que possua carteira assinada.

Esta contribuição é descontada diretamente do salário bruto, e sua alíquota varia de acordo com a base de cálculo. Veja os valores atualizados para o ano de 2019:

Base de cálculo Alíquota
Até R$ 1.751,818%
De R$ 1.751,82 a R$ 2.919,729%
De R$ 2.919,73 até R$ 5.839,4511%

Para melhor entendimento, imagine que a funcionária Maria foi contratada com o salário bruto de R$ 2.500,00. Por isso, ela se enquadra na alíquota de 9%. Sendo assim, sua contribuição ao INSS será de R$ 2.500,00 x 0,09, totalizando R$ 225,00.

Portanto, para continuar o cálculo dos descontos do salário, o valor que será levado em consideração é de R$ 2.500,00 – R$ 225,00, ou seja, R$ 2.275,00. Com este montante, passamos para o próximo cálculo, o Imposto de Renda.

veja também:
Quais são seus pontos fortes? Como responder na entrevista

Imposto de Renda (IR)

Diferente do INSS, que é uma contribuição, o Imposto de Renda é um imposto federal. Ele é cobrado daqueles que possuem renda, e por isso são descontados do salário do empregado com carteira assinada. Este tipo de desconto é chamado como pagamento do IR retido na fonte.

Assim como no INSS, a alíquota do IR varia de acordo com a base de cálculo. Veja a tabela com os valores de 2019:

Base de cálculo AlíquotaParcela dedutível
Até R$ 1903,98Isento
De R$ 1903,99 até R$ 2826,657,5%142,80
De R$ 2826,66 até R$ 3751,0515%354,80
De R$ 3751,06 até R$ 4664,6822,5%636,13
Acima de R$ 4664,6927,5%869,36

 

Para entendimento desta tabela, vamos exemplificar novamente com o salário de Maria. Com base no salário descontado do INSS, ou seja, R$ 2275,00, Maria se enquadra na alíquota de 7,5%. Assim, o valor descontado de seu salário seria de R$ 2275,00 x 0,075, totalizando R$ 159,25.

Contudo, note que é possível deduzir, ou seja, descontar R$ 142,80 do imposto de Maria. Por este motivo, o valor descontado de IR será de R$ 159,25 – R$ 142,80, ou seja, R$ 16,45. Agora, subtrai-se este valor do salário de Maria: R$ 2275,00 – R$ 16,45 = R$ 2258,55.

Para a base de cálculo do IR, é possível ainda obter desconto quando possuir dependentes. Neste caso, a dedução é de R$ 189,59 por dependente. Imagine, por exemplo, que João trabalha com Maria no mesmo cargo, mas possui dois filhos. Portanto, a base de cálculo de João cairia de R$ 2275,00 para R$ 1895,00. Por este motivo, João estaria isento do pagamento do IR.

Demais descontos

Há ainda outros possíveis descontos no contracheque. O vale-transporte, por exemplo, incide o desconto de 6% do salário. Qualquer valor que exceda este montante é pago pela empresa, e não descontado do funcionário.

O desconto do vale-transporte é calculado sobre o salário bruto. Para calcular, tomemos novamente o exemplo de Maria. O desconto de seu vale-transporte incidirá sobre seu salário bruto de R$ 2500,00. Assim, o desconto neste caso será de R$ 2500,00 x 0,06, com o total de R$ 150,00.

Caso o funcionário possua plano de saúde parcialmente custeado pela empresa, seu salário também sofrerá os descontos pertinentes a este benefício. Hoje em dia, é comum encontrar os planos de saúde com coparticipação. Neles, o usuário paga uma quantia pelo serviço utilizado, como consultas e exames. Este valor também é descontado no contracheque.

Outros descontos possíveis são por atrasos, faltas não justificadas e pelo adiantamento de salário recebido (o “vale”) quando for o caso, claro.

veja também:
Retenção de talentos: o que é, importância e como aplicá-la

Ainda sobre as faltas, é importante saber que uma falta ocorrida em uma sexta-feira ou véspera de feriado, por exemplo, implica em perda do descanso remunerado conseguinte. Portanto, uma falta injustificada em uma sexta-feira implica no desconto de três dias de serviço.

Entendendo os descontos do salário

Qual será o salário líquido de Maria? Seu contracheque ficou assim:

Salário brutoR$ 2500,00
INSS (9%)– R$ 225,00
IR (7,5% – 142,80)– R$ 16,45
Vale-transporte (6%)– R$ 150,00
Salário líquidoR$ 2108,55

 

É importante saber que o valor recebido por férias remuneradas e 13º salário também sofrem os descontos de INSS e IR.

Por outro lado, o FGTS (fundo de garantia) deve ser depositado mensalmente pelo empregador, mas não pode ser descontado do funcionário.

Se você tem o IR retido na fonte, ou seja, descontado no contracheque, é possível ainda obter restituição de parte do valor. É possível saber se tem direito após realizar a declaração do Imposto de Renda.

Como calcular salário líquido

Neste artigo, explicamos que o salário bruto é aquele constante em carteira. Porém, sobre ele incidem variações, como acréscimos e descontos como contribuição do INSS, Imposto de Renda, entre outros.

Apresentamos também as tabelas atualizadas com as bases de cálculo e alíquotas para os descontos de INSS e IR.

Agora, espero que você tenha entendido melhor sobre como fazer o cálculo de seu salário líquido. É interessante sempre observar seu contracheque e conferir os descontos efetuados. Desta maneira, é mais fácil manter o controle de seu orçamento.

E se você acabou de conseguir um novo emprego, agora já aprendeu como calcular o valor que irá receber em seu salário líquido, após os descontos necessários.

Espero que este conteúdo tenha sido útil e esclarecedor para você. Caso ele o tenha ajudado, compartilhe-o e ajude outras pessoas entenderem mais sobre o assunto. Para mais artigos sobre carreira, vida acadêmica e profissional, continue nos acompanhando.