O que não fazer ao demitir um funcionário?

Demitir um funcionário nunca é tarefa fácil. Nem todo mundo está preparado para fazer um desligamento de maneira adequada. Você se deparou com a situação de ter que fazer uma demissão, mas está em dúvida de como agir? Então confira aqui algumas dicas do que não fazer ao demitir um funcionário e evite gafes ou maiores “dores de cabeça”.

Demitir um funcionário pode ser desafiador

Assumir a tarefa de demitir um funcionário pode ser um desafio. Afinal, você será o responsável por comunicar o rompimento desse vínculo do colaborador com a empresa, onde, além da relação financeira, também se desenvolvem laços de companheirismo e amizade.

Porém, é importante lembrar que um emprego é um contrato de acordo de ambas as partes, e deve durar enquanto for favorável para os dois lados. Quando há algum empecilho, mesmo que seja corte de verba, a decisão pelo desligamento pode ser uma necessidade.

Uma das maiores dificuldades ao demitir um funcionário é porque, afinal, somos todos seres humanos. Temos empatia e sabemos que a perda de um emprego tem um impacto na vida financeira e familiar de uma pessoa e em sua autoestima.

Além disso, após uma demissão, pode haver ainda uma repercussão na equipe, gerando insegurança nos demais. É possível também que o trabalho de quem saiu precise ser redistribuído entre os outros colaboradores, gerando sensação de sobrecarga.

Quer saber como enfrentar este desafio? Então confira as dicas a seguir sobre o que não fazer ao demitir um funcionário.

O que não fazer em uma demissão

Se você ainda não tem experiência com demissões, confira a seguir o que não fazer neste momento.

1. Não oferecer feedbacks periódicos

Antes mesmo da demissão, é importante haver uma prática organizacional de dar feedbacks aos colaboradores. Afinal, só assim eles poderão melhorar seu desempenho. Se algo está contando pontos contra seu trabalho, é importante que ele seja comunicado e tenha a chance de melhorar.

veja também:
Resiliência: o que é, conceito e como desenvolver no trabalho

2. Deixar de planejar antes de executar a dispensa

Fazer uma demissão sem se preparar previamente é um grande erro. Antes é necessário preparar a documentação com detalhes de valores devidos, planejar os argumentos que serão apresentados como justificativa do desligamento e estar pronto para esclarecer dúvidas do colaborador. Aproveite o planejamento para esclarecer suas dúvidas com o RH.

3. Deixar a informação “vazar” antes de comunicar o funcionário

É extremamente deselegante deixar que a informação sobre o desligamento chegue ao funcionário por meio de fofocas, além de deixar a pessoa em exposição. Qualquer um merece o respeito de ser comunicado oficialmente.

4. Demitir por meios como e-mail, carta, telefonema, SMS…

É indispensável que o desligamento seja feito de forma presencial. Além disso, ter uma terceira pessoa presente é uma boa dica, já que não se sabe como o colaborador irá reagir. Em alguns casos, a presença de uma testemunha pode ser necessária, para comprovar o que foi comunicado. Por fim, utilize o e-mail ou comunicado por escrito após a reunião presencial, para documentar e formalizar o desligamento.

5. Falar que o colaborador tem deficiência de alguma habilidade

Como dissemos antes, é importante dar feedbacks periódicos para permitir que o colaborador melhore seu desempenho. Demitir justificando uma “deficiência” é indelicado, e invalida todo o resto que o funcionário já tenha feito em seu trabalho.

6. Fazer rodeios e não ser claro

É importante ser claro e objetivo ao comunicar um desligamento. Ficar “enrolando” pode gerar confusão no entendimento do colaborador que está sendo desligado, ou até prolongar o desconforto e sofrimento deste momento.

7. Pedir desculpa ao demitir o funcionário

Pedir desculpa ao demitir um funcionário passa a ideia de que você discorda da decisão, o que pode acabar complicando o desligamento. Evite também comentários como “tenho certeza que você vai conseguir algo melhor”. Seja empático, mas não emotivo. Por exemplo, deseje sorte e votos que encontre algo em breve.

veja também:
Feedback: o que é e qual a importância no ambiente de trabalho

8. Ser rude ou mal-educado

Mesmo que o motivo do desligamento seja por um conflito entre ambas as partes (líder e colaborador), seja cortês e não se deixe guiar pelas emoções.

9. Expor o colaborador

Faça o desligamento em um local reservado, sem que o colaborador seja exposto a situação vexatória perante os colegas. O mesmo deve ser feito após o desligamento: comunique a equipe de forma objetiva, mas sem expor ou difamar o colaborador desligado.

O que vale é o bom senso

Aqui, você conferiu algumas dicas do que não fazer quando tiver que desligar um funcionário. A regra de ouro na hora de demitir um colaborador é ter bom senso.

Por mais que as emoções sejam afetadas, mantenha postura profissional e prepare-se para este momento. Fuja dos comportamentos citados aqui e garanta mais tranquilidade e profissionalismo no desligamento de seu funcionário.

Espero que este conteúdo tenha sido útil para seu dia a dia. Compartilhe-o e continue nos acompanhando para mais artigos como este.