Trabalhar em banco: dicas essenciais para entrar no setor bancário

Não há como negar que a estabilidade financeira é um desejo universal. A sociedade busca, diariamente, maneiras de viver bem e conquistar a independência financeira de modo a sair do aperto e manter as contas sempre em dia.

Trabalhar em banco é uma oportunidade bastante visada pela grande maioria dos concurseiros e profissionais de diversas áreas. Aqui vão algumas dicas para trabalhar em bancos privados que podem auxiliar aqueles que buscam um cargo bancário.

É importante lembrar que nada vem sem esforço, e portanto, para que o candidato em questão consiga aquilo que busca, há a necessidade de muito aprendizado, buscas de experiências e fatores que possam tornar o currículo do possível contratado uma forma fácil de alcançar o seu objetivo.

6 principais dicas para trabalhar em bancos

São vários os fatores que influenciam o recrutamento de profissionais nas empresas bancárias. Citamos, aqui, algumas dicas para trabalhar em bancos, de forma sucinta, mas ainda bastante válida.

1. Seja um pesquisador

Conhecer tudo ou grande parte da empresa pretendida, além de vestir-se de maneira adequada para estes ambientes, são requisitos imprescindíveis para a conquista de uma oportunidade.

Essa talvez seja uma das principais dicas para trabalhar em um banco. É importante conhecer o estabelecimento e o trabalho, de modo a promover uma identificação entre a cultura da empresa e a sua.

Prezar pelos valores da ética, transparência, criatividade e ainda ser uma pessoa humilde, revelando aos possíveis organizadores da seleção as informações principais e consistentes sobre o local, tornam o profissional um ótimo candidato para a empresa.

2. Demonstre autenticidade

O concorrente a esta oportunidade deve mostrar-se realmente crente com aquilo que está buscando e com o que o banco oferece. Pensar a frente, com atitude e pró-atividade são características fundamentais para o cargo bancário.

Geralmente, os bancos necessitam de servidores que saibam como tratar seus clientes e que pensem nos valores e custos da instituição de modo a auxiliar a obtenção de lucratividade.

3. Fale inglês de forma fluente

Dicionário lingua inglesa

Atualmente, falar inglês é uma necessidade em qualquer área. Por se tratar de uma língua global, e ainda que o banco não seja estrangeiro, é preciso que o empregado produza relatórios na língua, em algum determinado momento, e ainda compreender termos específicos para, por exemplo, entrar em contato com clientes estrangeiros.

É importante não omitir ou, até mesmo, mentir a respeito da fluência em inglês que possui. Se é básico, diga que ele é básico. Mas ainda assim, demonstre o seu interesse em aperfeiçoá-lo. Nem sempre, quando você não possui determinados certificados ou especializações, significa que está perdendo a oportunidade buscada.

Na verdade, muitas empresas apostam em funcionários que tenham, sobretudo, a postura e vontade de continuar crescendo e aperfeiçoando aquilo que já conhecem. A ideia é nunca parar e demonstrar o interesse pelo aperfeiçoamento do conhecimento e habilidades.

4. Promova a comprovação do conhecimento específico

Possuir um curso superior em Administração, Economia ou Ciências Contábeis e seus devidos registros demonstram uma vantagem para o candidato. Uma das dicas para trabalhar em bancos privados é que, os interessados em fazer parte do mercado de finanças, controle ou contábeis, necessitam de graduações específicas. Cursos de aperfeiçoamento são sempre bem-vindos em qualquer currículo.

6. Aperfeiçoe-se com números

É preferível que o candidato tenha interesse pelo mercado financeiro. Por isso, aqueles que possuem Engenharia, Ciências Econômicas e Administração, são, de fato, candidatos promissores para os bancos, justamente pela afinidade com os números.

veja também:
32 perguntas para entrevista de emprego mais comuns

Uma das dicas para trabalhar em bancos é saber trabalhar com contas, pois essa é uma especialidade do banco, e, mesmo quem possivelmente trabalhe com a parte de marketing bancário, necessita do interesse pelos quesitos do mercado financeiro.

É válido saber também que, durante os processos seletivos, existem etapas em que o conhecimento matemático será requisitado. Caso você não seja de exatas, não significa que esta oportunidade não possa ser sua. Mesmo que você tenha se graduado em outra área, como a de humanas, poderá se especializar em cursos de extensão relacionados a área bancária.

7. Some experiências e aprimore o relacionamento interpessoal

É uma etapa difícil a ser conquistada, após a formação acadêmica, mas fazer parte de empresas como estagiário é uma ótima experiência a ser contada no currículo, caso você queira trabalhar em bancos.

O despreparo dos profissionais são pontos que desapontam as empresas bancárias. Por isso, buscar aperfeiçoamento sempre será uma maneira de sucesso para trabalhar em bancos.

Além disso, os bancos procuram profissionais que cresçam na empresa, demonstrando serem líderes, motivadores, que saibam trabalhar em equipes, pessoas éticas e íntegras. E, é importante ressaltar que, um currículo impecável não será suficiente, se a sua postura frente aos que estão recrutando e clientes, for de arrogância e prepotência. 

Qualificações para trabalhar em bancos

Para um contrato em função de ótima posição, é preciso antes de tudo, ter o certificado da ANBIMA, que promove a qualificação para trabalhos com serviços de investimento. O certificado é comum e de extrema importância entre os servidores em atuação nos bancos e cooperativas.

A certificação CPA-10 transmite ao funcionário o teor de profissionalismo competente e de qualidade, de forma a torná-lo candidato promissor na empresa. O mercado de finanças possui competitividade e, certamente, os certificados ANBIMA, são diferenciais para o currículo do empregado e ainda a garantia do seu cargo. A certificação também promove remuneração entre R$2.000,00 a R$6.500,00. Um ótimo investimento, não?

Vantagens e desvantagens de trabalhar em bancos

Ser um bancário é sinônimo de estabilidade e muitos benefícios. O banco proporciona remuneração alta, sendo que o bancário fará jus a previdência particular, plano de saúde, auxílio alimentação, seguro de vida, crédito fácil, PL (participação de lucratividade) e ainda plano de carreira.

Além disso, os contratados têm horários de jornadas flexíveis e não trabalham aos fins de semana. Entretanto, trabalhar em bancos privados possui seu lado negativo. É preciso ser uma pessoa muito disposta e ter preparação emocional para saber realizar os trâmites de cobranças e competitividade.

As jornadas trabalhistas também podem ser exaustivas, pois existe o desgaste de sobrecarga de atividades a serem procedidas. Para alcançar as funções mais altas da empresa, é necessário um esforço penoso e de muito stress.

Graduações para trabalhar em bancos

Foto: Freepik

Existe o profissionalismo tradicional dos bancos que requer funcionários nos cargos de economistas, administradores e ainda formados em Matemática, Ciências Contábeis. São diversas as oportunidades para o trabalho em bancos. Dentre elas, aqui estão outros cursos que podem ser o ingresso para a sua admissão.

veja também:
Como se destacar no processo seletivo de estágio?

Graduados em Engenharia: estes profissionais possuem a orientação de solucionar problemas – quesito de muito valor para a empresa bancária.

Graduados em Logística: o profissional desta área possui habilidades valiosas aos bancos. Este também está apto a solucionar questões com muito menos tempo e gastos para qualquer estabelecimento.

Graduados em Gestão de Recursos Humanos: este é outro funcionário que pode auxiliar nos recrutamentos para a empresa, gerenciando vantagens e pontos estratégicos em relação aos fatores motivadores de alguns cargos específicos.

Graduados em Processos Gerenciais: a capacidade hábil deste empregado é a da organização otimizada. Este evita prejuízos em relação aos gastos e prazos, além de saber lidar com recursos financeiros.

Graduados em Gestão Financeira: este é o responsável pela elaboração de fatores viáveis, promove análises financeiras e disponibiliza estatísticas para futuras decisões.

Graduados em Comunicação Social: de fato, todos os bancos possuem departamentos que lidam com assuntos jornalísticos, em relação a imprensa; publicidades e ainda a captação de clientes e fidelização.

Graduados em Estatística: o contratado dessa área planeja, organiza e faz a coleta para avaliação de dados.

Graduados em Direito: o profissional em Direito trabalha com processos trabalhistas, relacionados a previdência, tributários, entre outros.

Graduados em Tecnologia da Informação: geralmente, este profissional trabalha com o fornecimento da segurança da infraestrutura, promovendo a escolha de equipamentos e softwares atuais, com a implementação de bancos de dados e desenvolvimento de sistemas.

Graduados em Comunicação Institucional: o funcionário desta área, próxima a de Jornalismo, tende a preparar o estudante a execução de divulgações institucionais de forma interna e externa.

Graduados em Marketing: este profissional pesquisa e disponibiliza estratégias para atingir o mercado e, consequentemente, promover resultados em relação ao ingresso de clientes, buscando um crescimento da empresa.

Dicas para trabalhar em banco e como alcançar a carreira bancária no setor

Primeiramente, é necessário que os graduandos, desde o segundo ano do curso superior, procurem estágios com remuneração. Os estágios proporcionam experiências e os salários podem auxiliar no aperfeiçoamento do currículo a partir de especializações.

Determinados bancos costumam promover pagamento de bolsas de mais de R$ 1.100,00, acrescidos de benefícios, e ainda jornadas de trabalho de no máximo 36h por semana. Uma das dicas para trabalhar em bancos que tem fator fundamental é a experiência, pois ela conta muito na hora de ingressar em qualquer empresa.

Se você já se formou, produza um currículo impecável e utilize um vestuário social para visitar as agências bancárias. Uma postura polida auxilia a sua apresentação comercial em busca da oportunidade para trabalhar em banco. Você também pode optar pelo envio online de currículos através do ícone “trabalhe conosco” nos endereços eletrônicos institucionais. Redes como LinkedIn podem ser ótimas ferramentas para este tipo de convenção.