O que faz um diplomata: as atribuições desta profissão

A carreira diplomática é o sonho de muitos jovens por ter uma posição de destaque perante a comunidade internacional, já que é o representante do governo brasileiro no que tange relações internacionais. Mas você sabe realmente o que faz um diplomata?

O diplomata é alguém que é nomeado por um Estado-nação para representar e proteger os interesses do Brasil no exterior ou exercendo funções dentro do Ministério das Relações Exteriores.

Para que você entenda como funciona a carreira de um diplomata, elaboramos esse artigo com informações importantes sobre a função. Você saberá o que o diplomata faz, quais são as suas atividades, qual o perfil de um diplomata, como está o mercado e como seguir carreira.

O que faz e quais são as atividades de um diplomata?

O diplomata é considerado um funcionário público que representa o Brasil em outras nações. Ele é o encarregado de implementar as diretrizes da política externa, negocia acordos em nome do país, além de dar apoio aos brasileiros em viagem ou aqueles que vivem no exterior.

As responsabilidades do diplomata estão relacionadas ao âmbito das relações internacionais. Confira:

  • Negocia os tratados e acordos internacionais que defendam os interesses brasileiros;
  • Promove os interesses comerciais brasileiros;
  • Estimula relações culturais e econômicas entre o Brasil e outros países;
  • Representa o estado brasileiro junto à comunidade internacional;
  • Informar o governo brasileiro sobre os temas de interesse brasileiro no mundo;
  • Mantêm relações internacionais com respeito a questões de paz e guerra, comércio e economia, cultura, meio ambiente e direitos humanos;
  • Reúne informações para contribuir com a formulação da política externa brasileira;
  • Participa de reuniões internacionais e negociar em nome do Brasil;
  • Promove o comércio exterior brasileiro e atrair turismo e investimentos;
  • Promove a cultura e os valores do povo brasileiro;
  • Presta assistência aos brasileiros no exterior.

Qual o perfil do diplomata?

Diplomacia / aperto de mãos

Para quem pretende atuar como diplomata deve estar disposto a encarar todos os desafios impostos pela carreira. Precisa ter facilidade de adaptação, já que vive em constantes mudanças de país.

Ter fluência em outros idiomas é requisito obrigatório, uma vez que pode representar o país em qualquer lugar do mundo que a língua materna não seja o português. Além disso, é a figura que representa o país em eventos mundiais e precisa se comunicar com líderes de outras nações.

Quem quer seguir carreira como diplomata deve trabalhar continuamente o seu equilíbrio emocional, visto que precisa lidar com situações tensas e delicadas relacionadas a política externa brasileira.

O diplomata precisa ter interesses em questões internacionais, além de gostar de conhecer diferentes culturas. Como precisa tomar decisões em nome do país, deve ter iniciativa e um grande poder de comunicação.

Como está o mercado de trabalho para o diplomata?

Bandeiras / diplomacia

Para atuar como diplomata, você precisa passar no concurso do Instituto Rio Branco que é bastante concorrido, além de conhecer línguas estrangeiras como inglês, espanhol e francês.

Após ser admitido, é necessário passar por um curso de formação com duração de dois anos. Somente depois disso é que pode existir a possibilidade de exercer a função como diplomata em outras nações.

O diplomata nem sempre exerce a função fora do Brasil, já que sendo um servidor público federal, ele pode trabalhar em Brasília ou nos escritórios de representação regional dos estados.

Dessa forma, ele pode atuar no comércio exterior, nas relações políticas, econômicas e temáticas, bi ou multilaterais. Pode também trabalhar em projetos de cooperação internacional, na divulgação cultural, assistência consular e administração.

Na carreira internacional, o diplomata permanece em torno de três anos em cada país, sendo que esse prazo pode sofrer alterações. O fato é que o mercado está em alta, mas a concorrência é uma das maiores. Para você ter uma ideia, em 2017, foram 5.939 inscritos no concurso para concorrer a 22 vagas.

Como funciona o Ministério das Relações Exteriores ― Itamaraty?

O Ministério das Relações Exteriores, mais conhecido como Itamaraty, é um órgão do Poder Executivo que conduz a política externa e precisa assessorar o Presidente da República no que tange a execução das relações diplomáticas com outros países.

A estrutura básica do Ministério é divida em duas partes. Sendo a primeira, a Secretaria de Estado das Relações Exteriores ― SERE ― que são as unidades mantidas no Brasil. A segunda parte são as Repartições no exterior como as Embaixadas e Consulados, ou seja, você terá diplomatas trabalhando tanto no Brasil quanto no exterior.

Como é a carreira de um diplomata no exterior e no Brasil?

Diplomacia no Brasil

A carreira diplomática no Brasil é regulamentada pelo Instituto Rio Branco e todos os profissionais formados no Instituto trabalham no Ministério das Relações Exteriores do Brasil, conhecido como Itamaraty.

São inúmeras as possibilidades de atuação no território brasileiro. Pode atuar como acompanhante diplomático para membros de delegações estrangeiras, além de ser um facilitador logístico de cada aspecto da visita, principalmente nas chegadas e partidas dos membros da comitiva, hospedagem e questões protocolares.

Outra carreira que pode ser seguida, ainda dentro do Brasil, é ficar encarregado do monitoramento e acompanhamento de determinados temas ou países. Ele será o contato no Brasil das missões, embaixadas ou consulados estrangeiros.

O diplomata pode fazer a promoção comercial junto ao empresariado nacional, a fim de fomentar exportações e captação de investimentos ou poderá escolher trabalhar nos diversos setores administrativos do Ministério.

No exterior, a carreira diplomática é focada na representação do estado brasileiro perante outros países. São responsáveis por tratar questões políticas e elaborar tratados bilaterais junto aos agentes políticos de outros governos.

Trabalhando no consulado, o diplomata é o responsável pelos cidadãos brasileiros no exterior. Nos casos de desastre e tragédias ou atentado terrorista, o trabalho dele é monitorar e reportar o governo brasileiro sobre qualquer envolvimento de brasileiros.

Já nas embaixadas, seu papel é negociar, informar e representar o governo brasileiro nas relações internacionais. O plano de carreira tanto de quem trabalha em consulado quanto na embaixada é a mesma.

Como crescer e fazer carreira como diplomata?

O campo de atuação de um diplomata é bastante vasto. Pode desempenhar as suas funções como servidor público dentro de seu país de origem, assumindo cargos no Ministério das Relações Exteriores.

Esses cargos podem estar no Distrito Federal ou em escritórios regionais do Ministério. Mas uma de suas maiores atuações é no exterior, trabalhando nas embaixadas e consulados que representam o Brasil em outros países.

Diplomatas também podem desempenhar funções importantes em missões internacionais e ocupar cargos na Organização das Nações Unidas. Existe um plano de carreira bem definido e estruturado desde o momento em que você é admitido no Instituto Rio Branco. Confira:

  • Assistente Adjunto;
  • Adido;
  • Terceiro-secretário: é o cargo que o aprovado no concurso recebe ao tomar posse;
  • Segundo-secretário;
  • Primeiro-secretário;
  • Conselheiro;
  • Ministro de Segunda Classe;
  • Ministro de Primeira Classe;
  • Embaixador.

A promoção é feita por mérito e precisa ter o tempo mínimo de três anos em cada classe. Com isso, para assumir o cargo de embaixador são necessários, no mínimo, 20 anos de experiência.

Como se tornar um diplomata?

Diplomacia

Para seguir carreira como diplomata, você precisa ter formação em algum curso superior, em qualquer área. Deve prestar o concurso de admissão do Instituto do Rio Branco que é um órgão ligado ao Ministério das Relações Exteriores.

A prova é aplicada anualmente pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília ― Cespe/UnB e costuma ter uma grande concorrência em todos os anos.

O concurso é dividido conforme a estrutura abaixo:

  • Primeira fase: composta por questões objetivas de: Português, História Mundial e do Brasil, Inglês, Geografia, Política Internacional, Direito e Economia;
  • Segunda fase: composta por questões de Língua Portuguesa, com exercícios de interpretação e uma redação;
  • Terceira fase: provas discursivas sobre História do Brasil, Geografia, Política Internacional, Inglês, Noções de Direito e Direito Internacional e Economia;
  • Quarta fase: provas de Francês e Espanhol.

Quando aprovado, o aluno recebe imediatamente o título de Terceiro-Secretário e precisa ingressar automaticamente no curso de formação que dura em torno de dois anos com aulas em período integral.

Com uma carreira que exige bastante dedicação, é fundamental entender o que faz um diplomata antes de optar por essa profissão. Quem escolher ser diplomata sabe que tem uma grande carreira pela frente representando o país perante as nações mundiais.

    3000