O que faz um analista de sistemas: as atribuições dessa profissão

Você sabe o que faz um analista de sistemas? Leia nosso post e fique informado sobre uma das carreiras mais promissoras do momento. Compartilhamos com você as principais informações sobre a profissão. Confira!

O que faz um analista de sistemas?

O analista de sistema é responsável por estudar, desenvolver e melhorar vários tipos de softwares, desde o sistema operacional de um computador até programas mais complexos como aqueles que envolvem transações bancárias.

Seu trabalho é analisar o que é esperado de um determinado software e projetá-lo de acordo com as expectativas de uma empresa. Entre os seus projetos estão os jogos eletrônicos, sites de diferentes tipos de empresa, aplicativos para celular, entre outros.

O profissional deve oferecer a solução para um problema, usando o sistema de informação. Por isso, precisa entender as necessidades de seus clientes para criar,  planejar e desenvolver sistema computacionais que sejam capazes de executar as tarefas diárias de forma adequada.

Quais são as atividades do analista de sistemas?

Mesa de analista de sistemas

Como o analista de sistemas é um profissional da área da Tecnologia da Informação, suas atribuições estão relacionadas ao uso de sistemas e recursos computacionais de hardware ― parte física do computador ― e software ― parte lógica do computador.

Veja abaixo as principais atividades do analista de sistema:

  • Desenvolver programas que melhorem o aproveitamento da máquina;
  • Projetar e desenvolver aplicativos para microcomputadores e computadores de grande porte;
  • Propor planos e sistemas de informatização na empresa;
  • Analisar custos, viabilidade técnica, econômica e financeira para a implantação de processos de automação;
  • Elaborar programas genéricos como processadores de texto, planilhas eletrônicas e programas de multimídia e controlar o fluxo de informações na empresa através da criação de aplicativos que facilitem este processo;
  • Definir soluções para o desenvolvimento do sistema, através do levantamento de necessidades junto ao cliente;
  • Implantar sistemas informatizados dimensionando requisitos e funcionalidades dos sistemas;
  • Realizar levantamento de requisitos e regras dos negócios;
  • Especificar sua arquitetura, escolhendo as ferramentas de desenvolvimento;
  • Elaborar propostas de alteração ou de novos sistemas a serem apresentadas para o cliente, com base nos requisitos apresentados;
  • Cumprir os padrões de qualidade das rotinas e processos sob sua responsabilidade, avaliando o impacto das alterações, visando garantir a integridade dos sistemas;
  • Especificar programas, codificar aplicativos, administrar ambiente informatizado e prestar suporte técnico para o cliente;
  • Elaborar documentação técnica, estabelecer padrões, coordenar projetos e oferecer soluções para ambiente informatizados;
  • Realizar modelagem de banco de dados, configurar sistemas desenvolvidos pela empresa, bem como pelo cliente;
  • Participar na elaboração do planejamento de projetos/operações e versões;
  • Elaborar e responder pela documentação das rotinas e processos sob sua responsabilidade, especificando os documentos técnicos, manuais, rotinas operacionais e outros, com acompanhamento e validação.

Quais as competências que um analista de sistemas deve ter?

Conceito de programação / análise de sistemas

Para atuar como analista de sistema, o profissional precisa exercitar e aperfeiçoar algumas competências que são importantes para diferenciá-lo no mercado e mantê-lo preparado para acompanhar as tendências e superar desafios. Confira quais são essas habilidades.

Ser concentrado no trabalho

O analista de sistemas precisa está concentrado em seu trabalho para absorver o maior número de informações e expectativas do cliente na hora de criar e desenvolver os projetos solicitados, já que qualquer informação distorcida pode comprometer o resultado final.

Ser disciplinado

Desenvolver software e sistemas envolve objetivos e metas que devem ser seguidos de acordo com as necessidades dos clientes. Para isso, é fundamental ter disciplina na atividade para cumprir aquilo que foi determinado, dentro dos custos e prazos definidos pelo contratante.

veja também:
Conheça as principais profissões em alta em 2018

Trabalhar com agilidade

Por meio da agilidade é que se torna possível reduzir tempo, melhorar a qualidade, diminuir custos, proporcionar a eficiência e eficácia do analista em atender as especificações do cliente na criação ou manutenção do seu projeto.

Ter iniciativa

Todo analista de sistema deve apresentar iniciativa para se destacar no mercado de trabalho para conceber e executar algo de forma espontânea. O profissional precisa tomar a frente na hora de propor ou começar algo, uma vez que a maioria dos clientes não tem muita ideia sobre o que fazer.

Gostar de tecnologia

Esse é um requisito primordial para quem quer seguir carreira como analista de sistemas, já que as suas ferramentas de trabalho estão todas relacionadas a tecnologia. Portanto, o profissional precisa gostar de tecnologia e entender todas as suas funcionalidades.

Ser curioso

O analista de sistemas precisa ser curioso para entender todo o funcionamento de software. Por meio dessas informações é que ele poderá criar e desenvolver novos softwares que atendam a necessidade dos clientes.

Se manter atualizado

A base de todo trabalho do analista de sistema é a tecnologia que muda constantemente. Por isso, é fundamental que o profissional procure se atualizar com as informações do mercado por meio de workshops, cursos, livros, palestras e tantas outras opções.

Como está o mercado de trabalho para o analista de sistemas?

Programador e analista de sistemas no trabalho

O mercado de trabalho para o analista de sistemas é bastante amplo porque qualquer tipo de empresa precisa utilizar sistemas informatizados para funcionar, seja em suas atividades de gestão, venda, pós-venda ou processos de fabricação.

A carreira do analista de sistemas apresenta algumas áreas distintas de atuação. Confira algumas delas:

Desenvolvimento de software

A área de desenvolvimento de programas computacionais talvez seja a mais procurada por empresas e é a que apresenta a maior carência de profissionais especializados no mercado.

Para poder desenvolver um software, o analista de sistemas precisa entender sobre as necessidades dos futuros usuários e o resultado que se deseja obter com aquele programa para que o trabalho tenha êxito.

Por isso, ele utiliza códigos e linguagens de programação para criar uma sequência lógica de instruções capaz de apresentar os resultados desejados. Outra área que também pode fazer parte do seu trabalho é a criação da interface gráfica de interação que deve ser simples e de fácil compreensão.

São muitas as linguagens de programação e o analista pode se especializar em desenvolver programas e sistemas operacionais para celulares, internet, caixas automáticos, tablets e muito mais.

Administração de Banco de Dados

Para que programas computacionais funcionem e apresentem as respostas esperadas é preciso que tenham um banco de dados. O analista de sistemas desenvolve estes bancos de dados, realiza sua instalação e configuração junto ao software criado.

O gerenciamento destas informações se dá através do acompanhamento e monitoramento de seu uso para identificar quando é necessário fazer atualizações, manutenções e melhorias. Por isso que parte da administração do banco de dados consiste em garantir a segurança das informações nele contidas.

Administração de redes

Como administrador de redes, o analista de sistemas é responsável por toda a infraestrutura de TI de uma empresa, já que precisa realizar instalações, parametrizações e configurações de sistemas informatizados. Além disso, realiza atividades com o intuito de garantir a segurança das informações compartilhadas naquela determinada rede.

veja também:
O que faz um engenheiro civil: as atribuições desta profissão

Suporte

Aliado ao trabalho de desenvolvimento de sistemas está também o de suporte aos usuários.  É de responsabilidade do analista de sistemas fazer constantes atualizações dos softwares para que se ajustem às novas necessidades que podem surgir na empresa.

O analista de sistemas também escreve manuais técnicos de funcionamento dos sistemas que desenvolve, além de oferecer treinamentos para os futuros usuários, a fim de deixá-los aptos a manusear o sistema.

Quais os setores que mais contratam analista de sistemas?

Visão da tela / monitor de analista de sistemas

Várias empresas podem contratar os analistas de sistemas, uma vez que o profissional é fundamental para o bom funcionamento do sistema da organização. Veja os principais setores do mercado de trabalho que estão buscando analistas de sistemas:

Setor público

No setor público o analista de sistemas pode atuar em universidades, laboratório de ensino e pesquisa, prefeitura, hospitais, entre outros.

Setor privado

No setor privado as melhores vagas estão em lojas, escritórios de desenvolvimento de software, fábricas, universidades privadas, parques temáticos, escritórios de contabilidade, empresas de otimização de sites e tantas outras empresas.

Exterior

Se o analista de sistemas quiser seguir carreira internacional, deve procurar os parques temáticos, lojas, restaurantes, escritório de desenvolvimento de software, fábricas, escritórios de contabilidade e universidades.

Como crescer e fazer carreira como analista de sistemas?

Analista de sistemas jovem celebrando conquistas

Para iniciar na carreira, o profissional precisa focar em alguns campos de trabalho como negócios, páginas online, produção de software e infraestrutura de TI. Além disso, precisa ser ágil, organizado, criativo e saber se comunicar bem.

A maioria das empresas cria um plano de carreira para o analista de sistemas seguir. Veja como fica cada cargo dentro da hierarquia de uma companhia:

Junior

Precisa ter inglês intermediário, entender de análise de sistemas, gerenciador de banco de dados e técnica de levantamento de requisitos. Geralmente, possui de 1 a 2 anos na função.

Pleno

É fundamental inglês intermediário, saber todas as funções de júnior e entender bem de processos de engenharia de software e estimativa de projetos, plataformas e metodologias de desenvolvimento de aplicações e sistemas, lógica de programação. Sua experiência pode variar entre 3 a 4 anos.

Sênior

O inglês já pula para o avançado e poderá ser exigida uma terceira língua. Além das funções anteriores, este profissional também precisa saber sobre gestão de pessoas, entender como funciona toda a infraestrutura de TI e conhecer sobre negócios. Porém, algumas empresas podem exigir pós-graduação.

Agora que você já sabe o que faz um analista de sistemas, aproveite o bom momento da profissão para se dedicar à carreira.