Estresse no trabalho: como identificar e se livrar deste malefício

Irritabilidade, cansaço, dores de cabeça, falta de atenção. Esses sintomas são comuns para você? Se a resposta for sim, lamento informar mas você pode estar desenvolvendo um quadro de estresse crônico no trabalho. E isso é mais comum do que se imagina. Nós, brasileiros, somos o segundo colocado no ranking dos países mais estressados do mundo, de acordo com uma pesquisa recente realizada pelo International Stress Management Association – ISMA, perdendo apenas para o Japão.

Mas afinal o que é o estresse? Por que sofremos com isso? Na verdade, nem sempre o estresse é um vilão. Ele pode ser muito útil nas situações em que você precisa de um impulso para realizar uma atividade desafiadora.

O problema começa quando o corpo passa a entrar em um estado de estresse constante e prolongado. Isso porque o estresse é o resultado da liberação de hormônios em nossa corrente sanguínea – adrenalina e cortisol – que juntos tem a função de nos preparar para uma batalha ou fuga. O coração bate mais rápido, a respiração acelera, a pressão arterial sobe e os músculos se contraem. Daí é bater ou correr. Esse mecanismo de defesa foi muito útil no processo de evolução e sobrevivência do ser humano ao longo dos anos. Agora imagine seu corpo recebendo toda essa descarga de energia enquanto você está sentado em sua mesa no escritório? Não faz sentindo. Não tem porquê.

Sintomas de estresse no trabalho

Por isso, se você está nesta situação de pressão todos os dias está na hora de parar e reavaliar seu comportamento. Seu corpo provavelmente já está dando dicas de que você está abusando dos níveis de estresse. Confira abaixo alguns dos principais sintomas físicos e psicológicos relacionados ao estresse no trabalho:

1. Insônia

Geralmente, pessoas estressadas não conseguem se desligar das inúmeras atividades e tarefas que precisam realizar e como consequência ficam ansiosas caindo num ciclo vicioso: pensamentos, ansiedade, insônia que resultam em mais pensamentos, mais ansiedade e mais insônia.

2. Ranger os dentes

Também conhecido como bruxismo, esse distúrbio é o movimento de ranger os dentes ou fazê-los deslizar para frente e para trás durante o sono noturno. É uma ação inconsciente e está diretamente relacionada ao estresse.

3. Queda de cabelos

Para ter cabelos bonitos e saudáveis é importante saber controlar o estresse. Normalmente um indivíduo perde entre 50 a 100 fios de cabelo por dia, mas em situações de estresse absoluto os cabelos podem cair por completo. A explicação para isso é que em momentos de estresse a circulação periférica fica comprometida, afetando a fixação dos fios. Quem tem pré-disposição genética à calvície também deve ficar atento, pois o estresse pode acelerar o processo. Além de danificar o crescimento dos fios e causar a queda dos cabelos, o estresse também está associado ao aumento da caspa e da oleosidade dos fios.

4. Cansaço constante

Foto: Freepik

Desânimo, cansaço e indisposição também figuram na lista dos principais sintomas físicos do estresse no trabalho. Em casos crônicos, uma pessoa estressada pode desenvolver outros tipos de distúrbios psíquicos entre eles a depressão, podendo até apresentar tendências suicidas.

5. Falta de atenção, memoria e concentração

O cortisol em excesso diminui o hipocampo, área do cérebro responsável por armazenar lembranças e conhecimentos adquiridos. E como resultado a pessoa passa a sofrer com perda de memória e falta de concentração.

6. Dores de cabeça e muscular

A contração muscular envolvida no processo de liberação de hormônios provoca tensão nos músculos o que acaba causando dor. Para quem já sofre de enxaqueca, o estresse pode piorar ainda mais o quadro.

7. Sistema imunológico

O corpo humano muitas vezes precisa fazer escolhas. E quando ele está ocupado reagindo a tensões externas acaba deixando para segundo plano o combate de vírus e bactérias. Por essa razão, pessoas estressadas estão muito mais sujeitas a apresentarem quadros de gripe e infecções.

8. Problemas cardíacos e hipertensão

A probabilidade de você sofrer um ataque cardíaco caso esteja estressado é muito maior quando comparado a uma pessoa que não passa por episódios estressantes. O estresse aumenta a pressão arterial e a frequência cardíaca forçando as artérias e danificando os vasos sanguíneos.

9. Diabetes

Diante de uma situação de perigo ou pressão, o corpo precisa responder rapidamente. Precisa de energia. Logo, libera glicose. Açúcar. Situações estressantes aumentam o nível de açúcar no sangue predispondo o individuo a um quadro diabético.

Origens e causas do estresse no trabalho

Prazos apertados, metas inatingíveis, cobranças de todo lado e uma chefia nem sempre animadora. Todos esses fatores podem contribuir para que os níveis de estresse no trabalho aumentem significativamente. Confira nos itens abaixo as principais causas do estresse no trabalho:

1. Acúmulo de trabalho

Você tem a sensação de que para dar conta de tudo o que precisa fazer o dia precisaria ter, no mínimo, 30 horas? Então possivelmente você está acumulando trabalho demais. Esse é um dos maiores causadores de estresse no trabalho e um dos gatilhos disparadores da Síndrome de Burnout, um distúrbio psíquico que leva a um profundo e intenso esgotamento físico e emocional. A síndrome está presente em 30% dos trabalhadores brasileiros que sofrem de estresse no trabalho, segundo dados da mesma pesquisa citada anteriormente.

veja também:
Rescisão indireta: saiba o que é e as principais causas

2. Falta de informações

A falta de informações ou informações conflitantes também são capazes de deixar qualquer profissional a beira de um colapso. Você fica sem saber o que fazer, a quem recorrer. Uma comunicação deficiente e mal conduzida é extremamente prejudicial aos funcionários.

3. Metas inatingíveis

A chefia cobra de você metas que parecem sair de um filme de “Missão Impossível”. E, para piorar a situação, a pressão por resultados não costuma vir sozinha. É muito comum encontrar relatos de assédio moral onde o funcionário sofre com constrangimentos, chantagem e ameaças caso não consiga cumprir as metas estabelecidas. Impossível não sentir estresse num ambiente assim. 

4. Excesso de funções

Em tempos onde o profissional do tipo “faz tudo” é cada vez mais requisitado, a barreira que separa sua verdadeira função das tarefas adicionais se torna muito tênue. Com isso, o profissional se vê em uma encruzilhada sem saber para onde deve, de fato, colocar sua atenção. E nesse caos de afazeres indefinidos, o estresse, aos pouquinhos, vai se instalando.

5. Chefe confuso

Chefe no trabalho

Foto: Freepik

Sentir-se perdido no ambiente de trabalho e precisar de orientação é natural. A coisa se complica quando o perdido na história é o chefe. Ele não passa confiança no que diz e você fica mais confuso do que ele. Situações desse tipo podem gerar estresse e dificultar a realização das tarefas. Uma chefia que não passa segurança para a equipe compromete todo o andamento do trabalho.

6. Mudança nos prazos

Você está convicto de que tem tempo de sobra para concluir seu trabalho e, de repente, esse prazo encurta significativamente. O caos se instala e você não sabe para onde correr. Nesse momento pode ter certeza que seu corpo já liberou uma dose extra de cortisol e adrenalina em suas veias.

7. Falta de reconhecimento

Muitos profissionais não se sentem reconhecidos como gostariam. Essa falta de reconhecimento pode surgir de várias maneiras: salário e bonificações incompatíveis com a função, não ser convocado para projetos novos ou não receber nenhuma promoção. Sem reconhecimento, o profissional se sente frustrado e pode passar a sofrer com nervosismo e cansaço,  sintomas comuns de quem está com estresse no trabalho.

8. Causas naturais

Barulho, ventilação ou iluminação inadequados também podem ser fontes de estresse no trabalho. Se você passa muito tempo em um ambiente barulhento ou sem ventilação, por exemplo,  saiba que seus níveis de estresse podem subir ainda mais.

Como lidar com o estresse no trabalho e melhorar sua qualidade de vida

1. Planeje sua rotina

Crie o hábito de planejar e organizar o seu dia. Anote em uma agenda todos os compromissos e atividades que precisa realizar. Esta simples atitude permite que você otimize seu tempo e visualize com mais facilidade o que precisa ser feito e, assim, não se perde em atividades desnecessárias ou que podem aguardar para serem feitas em outro dia. Lembre-se que a sobrecarga de tarefas é uma grande impulsionadora do estresse.

2. Livre-se dos maus hábitos

Examine minuciosamente seus hábitos de vida e exclua todos aqueles que não contribuem em nada com sua saúde física e mental. Entre os hábitos que podem ser cortados da rotina estão o tabagismo e a ingestão de bebidas alcoólicas.

3. Faça atividade física

Está mais do que comprovado que praticar exercícios físicos diariamente traz inúmeros benefícios à saúde física e mental. Então porque não incorporar alguma atividade na sua rotina? Uma simples caminhada já traz efeitos imediatos ao organismo. Já pensou em fazer seu trajeto para o trabalho a pé ou de bicicleta, por exemplo? Ou convidar seu parceiro para uma dança a dois no fim do dia? Além dos benefícios físicos você ainda ganha momentos de descontração e lazer.

4. Fique zen

Tente ocupar seu dia com práticas que o deixem mais relaxado. Sim, se você pensou em meditação acertou. Ela ajuda muito a controlar a ansiedade e o estresse, mas você também pode buscar por fontes alternativas de relaxamento como a aromaterapia. Alguns óleos essenciais tem um poder incrível de trazer bem-estar, como o de Lavanda, por exemplo. Uma gotinha em cada maçã do rosto já é suficiente para sentir-se mais calmo e tranquilo. E lembre-se sempre de respirar adequadamente. Uma inspiração seguida de uma expiração profunda é um ótimo calmante. Faça da respiração correta um hábito contínuo.

veja também:
85 frases de Albert Einstein que vão iluminar a sua mente

5. Preencha seu dia com coisas boas

Se você já passou por um dia cansativo no trabalho porque chegar em casa e ouvir o noticiário? Provavelmente você vai ganhar uma dose extra de estresse antes de dormir. Escute uma música que você goste, leia um livro, faça uma ação voluntária, esteja na companhia de amigos e familiares. Busque por aquilo que realmente te dá alegria. Essa é uma boa forma de recarregar as energias antes de mais um dia de trabalho.

6. Alimente-se corretamente

Prefira sempre que possível alimentos frescos e naturais e nunca fique um intervalo de tempo muito grande sem se alimentar. Leve frutas para o seu trabalho e as consuma entre uma pausa e outra. Você sabia que consumir uma laranja por dia ajuda a diminuir os níveis de cortisol na corrente sanguínea, combatendo o estresse e a ansiedade? E que o abacate ajuda a aumentar a produção de serotonina, um neurotransmissor associado ao bem estar e a felicidade? Os alimentos certos podem auxiliá-lo a controlar o estresse no trabalho e garantir um dia mais tranquilo e feliz. Invista neles.

7. Durma bem

Pratique uma rotina do sono. Tome um banho, faça uma automassagem, desconecte das redes sociais e do celular, apague as luzes e durma. O hábito de dormir com todas as luzes apagadas é muito importante porque somente no escuro nosso corpo produz melatonina, o hormônio do sono, sem ele não conseguimos adormecer. Por isso é importante criar o hábito de dormir com a TV e demais aparelhos eletrônicos desligados. Lembra do óleo de lavanda, citado anteriormente? Ele também pode ser usado aqui neste item. Por ter entre suas propriedades o efeito calmante ele também é muito indicado para uma boa noite de sono. Basta pingar umas gotinhas no travesseiro e ficar inalando o aroma.

O que empresas podem fazer para reduzir o estresse no ambiente de trabalho

Funcionários estressados prejudicam tanto a própria saúde quanto a saúde da empresa. Estudos mostram que o estresse diminui o desempenho e a produtividade do trabalhador, aumenta os casos de acidente de trabalho e os períodos de afastamento. Por isso é importante proporcionar aos empregados um ambiente de trabalho que ajude a reduzir e a minimizar os efeitos do estresse. Se você é empresário confira as dicas abaixo para ajudá-lo a reduzir o estresse no ambiente de trabalho. Se você é funcionário, vale a pena conferir também e, depois, mostrar para o seu chefe:

1. Comunicação organizacional

Se uma das grandes causas de estresse é um ambiente de trabalho confuso e com informações desconexas, então o primeiro passo para criar um ambiente menos estressante é investir em uma comunicação eficiente dentro da empresa, de modo que todos os funcionários, da menor a maior hierarquia, tenham acesso as mesmas informações. Isso pode ser conseguido por meio de um boletim online, um mural afixado no refeitório ou um jornal institucional. E sempre que possível ou necessário reunir as equipes para esclarecimentos, sugestões e reclamações.

2. Momentos de descontração

É possível incorporar na rotina momentos de descontração sem perder a produtividade dos funcionários. Propor pausas saudáveis para uma breve caminhada ou um lanche, uma conversa informal com outros funcionários ou um momento só para respirar ar puro. Ofereça alternativas que tenham a capacidade de fazê-los se sentirem respeitados e amparados pela empresa. Também vale organizar almoços coletivos, confraternizações e outros eventos que quebrem o clima pesado do dia a dia.

3. Políticas de reconhecimento e valorização do funcionário

Um funcionário reconhecido trabalha com muito mais determinação e entusiasmo. Para driblar o estresse no trabalho, as empresas podem optar por politicas de bonificação e valorização de seus trabalhadores. As gratificações podem vir na folha de pagamento, em uma folga inesperada ou um café da manhã especial para o funcionário que mais se destacou em um determinado período. Aqui é só usar a criatividade e a imaginação.

Agora que você já sabe o que é o estresse no trabalho e como identificá-lo em sua vida, tome a rédea da situação e ao invés de ser dominado por ele, domine-o. Um proverbio chinês diz que “Se o problema tem solução, não esquente a cabeça, porque tem solução. Se o problema não tem solução, não esquente a cabeça, porque não tem solução.”. E viva com mais leveza.