O que estudar para o vestibular?

Mais do que estudar, o estudante precisa saber “o que” estudar para o vestibular. Na ansiedade de iniciar logo os estudos, o aluno não se organiza corretamente. E isso é tão importante quanto saber o conteúdo da prova na ponta da língua.

Algumas questões precisam ser respondidas antes mesmo de abrir o primeiro livro. Uma delas é se você vai prestar vestibular tradicional ou Enem. Essa resposta, inclusive, vai definir o rumo dos seus estudos.

Mas não se preocupe, preparamos um roteiro para você saber tudo o que precisa antes de começar a estudar para o vestibular. Pegue papel, lápis e tome nota das dicas a seguir:

Vestibular ou Enem?

Vestibular é o nome que se dá ao processo de seleção de novos alunos para as universidades. Por meio de uma prova, os candidatos são testados em seus conhecimentos e, a partir da nota obtida, são classificados e aprovados para o curso escolhido. Sendo assim, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é um vestibular. Criado em 1998 pelo Ministério da Educação, o Enem tem como objetivo simplificar e unificar os vestibulares do país.

Com ele, o estudante não precisa mais realizar uma dúzia de provas, pagar taxas e mais taxas e ler diversos editais, como se fazia antigamente. Bom para os estudantes, bom para as universidades.

Contudo, mesmo com toda facilidade proporcionada pelo Enem, algumas instituições ainda preferem contar com seu próprio vestibular. Como é o caso da USP, Unesp e Unicamp em São Paulo.

Então, se você vai fazer vestibular ou Enem, tudo vai depender se a instituição de ensino que você escolheu aceita a nota do Enem. Se ela aceitar, ótimo. Se não aceitar, você precisará realizar o vestibular próprio da instituição e se preparar de acordo com o conteúdo exigido por ela. Essa é a única diferença.

Mas vale ressaltar que a opção por fazer o Enem garante ao estudante a oportunidade de pleitear uma bolsa por meio do Prouni (Programa Universidade para Todos). Caso tenha essa intenção, vale a pena fazer o exame.

Aproveite ao máximo seus estudos

Estudar o que vai cair no vestibular é, sem dúvida, muito importante e vai definir sua aprovação ou não na universidade. Mas é preciso estar atento à qualidade deste estudo. Confira a seguir algumas dicas que irão te ajudar a estudar melhor:

1. Planeje seus estudos

Elabore um cronograma de estudos. Faça isso a partir das dicas citadas acima sobre o que costuma cair no vestibular somado com o material que você reuniu no colégio, no cursinho e no próprio edital da prova. Planeje seus estudos de acordo com as áreas de conhecimento e defina um local e horário específicos somente para estudar.

2. Organize-se

Um material bem organizado e dividido por disciplinas fazem toda diferença na hora de estudar para o que vai cair no vestibular. Certifique-se de manter essa organização tanto com o material físico quanto com o online.

3. Otimize seu tempo

Desligue o celular e saia de todas as redes sociais que você tem acesso. Isso o ajuda a ficar totalmente focado no estudo e a otimizar o seu tempo. Aproveite também para perceber qual o melhor horário do dia para você estudar. Tem pessoas que rendem melhor pela manhã outras à tarde. Descubra seu horário e programe-se de acordo com ele.

4. Do seu jeito

Encontre seu próprio meio de estudar. Algumas pessoas tem mais facilidade criando resumos, outras preferem ler em voz alta. O que importa é você fazer aquilo que for melhor para você e que garanta a maior compreensão do tema estudado.

veja também:
Saiba quais são os documentos necessários para o FIES

5. Pratique

Não adianta nada ficar apenas lendo e decorando conteúdo. Você precisa testar se está realmente aprendendo tudo o que lê. Para isso, nada melhor do que fazer testes, simulados e resolver provas anteriores. Essa prática também irá ajudá-lo a ganhar experiência na resolução de provas.

6. Rotina saudável

Crie hábitos saudáveis. Afinal, um corpo bem alimentado e descansado produz muito mais. Priorize uma alimentação equilibrada, durma bem e tenha momentos de descontração.

O que cai no vestibular: os principais assuntos

Agora que você já sabe se vai fazer Enem ou vestibular (ou os dois) e já viu como planejar seus estudos, é hora de colocar a mão na massa e se preparar para as provas.

De maneira geral, tanto o Enem quanto os vestibulares (USP, Unicamp) costumam cobrar os mesmos conteúdos, a diferença está no nível de exigência.

Vestibulares tradicionais como a Fuvest, que selecionam os calouros da USP, exigem dos candidatos conhecimento de conteúdo, propriamente dito, ou seja, ou você sabe ou não sabe. Já o Enem permite ao estudante responder as questões a partir do contexto e de habilidades como interpretação e raciocínio lógico.

Superadas as diferenças, tome nota do conteúdo principal exigido na maior parte dos vestibulares e no Enem, divididos por área do conhecimento.

Ciências Humanas e suas tecnologias

Esse item compreende as matérias de História, Filosofia, Geografia, Sociologia e atualidades.

História do Brasil e História Geral:

  • Colonização mercantilista;
  • Cultura Colonial: indígenas, jesuítas, africanos;
  • Processo de Independência;
  • Segundo reinado;
  • República Velha;
  • Era Vargas e Populismo Liberal;
  • Movimentos sociais no Brasil;
  • Ditadura Militar;
  • As formas políticas do ocidente e suas especificidades (Democracia e República na Antiguidade e Antigo Regime e Liberalismo a partir da Modernidade);
  • Cultura e civilização medieval;
  • América Latina: civilizações pré-colombianas, colonização, independência e consolidação dos estados nacionais;
  • Formas de organização do trabalho no Ocidente: exploração e resistência;
  • Renascimento até o século XX;
  • Confronto entre as nações no século XX: guerras mundiais e Guerra Fria;
  • Aspectos da história africana: tráfico negreiro e imperialismo;

Filosofia e Sociologia

  • Exigência de leitura e entendimento de texto;
  • Estabelecimento de vínculo com a Atualidade;
  • Exigência mínima de conhecimento de alguns aspectos dos autores mais tradicionais, como Platão;

Geografia

  • Globalização – Blocos Econômicos;
  • A Terceira Revolução Industrial;
  • As Potências Emergentes;
  • As Disparidades Socioeconômicas Mundiais;
  • Problemas Ambientais Globais;
  • Mudanças na Estrutura da População Brasileira;
  • Problemas Urbanos Estruturais e Ambientais;
  • Cartografia – Leitura e análises de Mapas, Gráficos e Tabelas;
  • Fontes Alternativas de Energia;
  • Problemas Sociais e Estruturais Urbanos;
  • Problemas Ambientais Urbanos;
  • Agronegócio no Brasil;
  • Migrações Internacionais;
  • Petróleo – Pré-sal;

Ciências da Natureza e suas tecnologias

Neste item estão as questões mais temidas do exame: Química, Física e Biologia:

Química

  • Substância pura e mistura;
  • Ligações entre átomos e entre moléculas;
  • Chuva ácida e efeito estufa;
  • Cálculos estequiométricos;
  • Soluções(formas de exprimir concentração – g/ L ,mol /L ,ppm);
  • Propriedades Coligativas;
  • Termoquímica;
  • Cinética Química;
  • Equilíbrios Químicos;
  • Deslocamento de equilíbrio;
  • pH e Ks;
  • Radioatividade;
  • Pilha e Eletrólise;
  • Química orgânica: Reconhecimento de funções, nomenclatura, isomeria plana e espacial;
  • Reações envolvendo álcoois, ácidos carboxílicos, ésteres e polímeros;

Física

  • Cinemática dos movimentos retilíneos: ênfase em interpretações dos gráficos usuais da cinemática;
  • Dinâmica do movimento retilíneo: aplicações das três leis de Newton;
  • Cinemática do circular: ênfase no movimento circular e uniforme;
  • Dinâmica do movimento curvilíneo: ênfase na dinâmica do movimento circular e uniforme;
  • Trabalho e energia: ênfase em sistemas conservativos;
  • Calorimetria: trocas de calor;
  • Dilatação e contração térmica: ênfase no caso dos sólidos;
  • Transformações gasosas e primeiro princípio da Termodinâmica: ênfase nas transformações cíclicas;
  • Hidrostática;
  • Reflexão da luz: ênfase no estudo do espelho plano;
  • Refração da luz: ênfase na lei de Snell, fenômeno da reflexão total, dioptro plano e formação de imagens em lentes;
  • Estudo das ondas: ênfase na equação fundamental da ondulatória;
  • Acústica: ênfase nas características que diferenciam os sons (intensidade, altura e timbre);
  • Análise de circuitos elétricos: ênfase em potência consumida;
  • Movimentos de cargas em campos elétricos e/ou campos magnéticos;
veja também:
30 sites para estudar para o Enem de graça

Linguagens, códigos e suas tecnologias

Questões de língua portuguesa integram essa área do conhecimento. Confira os itens que são mais cobrados:

  • Domínio de recursos argumentativos;
  • Domínio da língua padrão;
  • Relações entre textos (verbais e visuais, temáticos e figurativos);
  • Paráfrase ou tradução de sentido;
  • Descrição de fatos linguísticos em contexto, sua função para construir sentidos e efeitos de sentido;
  • Emprego e valor semântico de elementos coesivos (sobretudo pronomes e conjunções);
  • Conjugação e uso dos tempos e modos verbais;
  • As classes de palavras e sua contribuição para a construção do texto;
  • Mecanismos de seleção de combinação de palavras;
  • Semântica: o significado das palavras em contexto.

A parte de literatura da prova deve ser estudada de acordo com o vestibular que você irá prestar. No caso do Enem, grande parte das questões de literatura podem ser respondidas com base no próprio enunciado da questão e com uma boa dose de interpretação de texto, já que o exame não exige a leitura obrigatória de obras.

Para outros vestibulares é interessante o aluno buscar a leitura de autores como Manuel Antônio de Almeida, José de Alencar, Almeida Garrett, Eça de Queiroz e Machado de Assis. Mas antes de iniciar as leituras, cheque o edital de cada vestibular e a lista de obras exigidas.

Matemática e suas tecnologias

Como o próprio nome diz, essa área do conhecimento trata das questões referentes à matemática:

  • Problemas que envolvem cálculo de porcentagem;
  • Resolução de equações elementares (1º e 2º graus);
  • Triângulos: semelhança, teorema de Pitágoras;
  • Teorema do cosseno, Teorema do seno;
  • Cálculo de áreas nas principais figuras geométricas;
  • Cálculo do volume dos principais sólidos geométricos;
  • Sequências, PA e PG;
  • Análise de função, gráficos, tabelas e equações;
  • Aplicações de logaritmos e exponenciais;
  • A reta, a circunferência e suas posições relativas no plano cartesiano;
  • Funções trigonométricas;
  • Processos e técnicas de contagem;
  • Probabilidade;
  • Operações com números complexos;
  • Polinômios e equações polinomiais, divisão por x – a, relações entre coeficientes e raízes.

Com esse roteiro em mãos você já pode iniciar seus estudos e se preparar para o que vai cair no vestibular. Respire fundo, dedique-se e vá de encontro com o seu objetivo. Boa sorte!