16 ideias para trabalhar por conta própria

Trabalhar por conta própria é um sonho para muitas pessoas. E não é para menos. São muitas as vantagens de ser o próprio patrão. Sem contar que quando você faz aquilo que gosta de verdade você não trabalha, se diverte.

E, com toda certeza, se você está aqui agora lendo este texto, é porque essa ideia deve estar na sua cabeça.

O que falta, então, para colocá-la em prática? Para te ajudar a responder essa pergunta, vamos te dar algumas sugestões do que você pode fazer para iniciar sua vida empreendedora, quais as vantagens, as desvantagens e outras informações úteis para esse seu sonho virar realidade.

Comece conhecendo algumas atividades que você pode exercer por conta própria e inspire-se:

Ideias para trabalhar por conta própria

1. Artesanato

DIY e artesanato

Foto: Freepik

Dentre desse nicho de mercado você pode explorar infinitas possibilidades. Tudo vai depender das suas habilidades. Você pode fazer bijuterias, lembrancinhas, sabonetes, peças decorativas, tricô, crochê, artesanato reciclável, pintura. Não vão faltar opções. Uma dica é buscar por algo que tenha uma demanda frequente ao longo de todo ano, assim você não fica sem pedidos. Ofereça também a opção de personalizar as peças para atrair mais clientes.

Os seus produtos artesanais podem ser vendidos para pessoas próximas, em feiras e eventos ou, ainda, pela internet. As redes sociais podem ajudar muito na divulgação e comercialização, mas você pode apostar ainda em uma loja virtual própria ou vender em sites como o Elo7, uma espécie de shopping virtual que agrega lojas e vendedores de todo o país.

2. Doces e salgados

Se você manda bem na arte da culinária pode investir seu talento na produção de alimentos caseiros. O leque de possibilidades é enorme. Você pode optar pelos tradicionais salgados de festas e bolos de aniversário ou, então, fazer marmitas, lanches e refeições para quem trabalha fora.

Além da famosa comida caseira, também é possível pensar em um público mais amplo e oferecer, por exemplo, uma refeição saudável para galera fitness ou comida vegetariana / vegana. Use a criatividade e busque pelo perfil de público que mais te agrada e combina com os seus dons culinários. 

3. E-commerce

Apostar em uma loja online pode ser uma boa opção para quem deseja começar a trabalhar por conta, mas não tem uma boa quantia para investir logo no começo.

Portanto, se você deseja, por exemplo, abrir uma loja de roupas, pode começar pelo ambiente online e, com o aumento no faturamento passar a investir também em um espaço físico. Nesse caso, é importante que você invista em um site seguro e confiável para que as pessoas possam realizar as compras tranquilamente. 

4. Blogs e youtube

Atualmente, muitas pessoas tem se dedicado ao trabalho de comunicador, seja como blogueiro ou como youtuber. Se você gosta dessa ideia e sabe se comunicar bem, talvez possa começar investindo nesse segmento.

A renda desse tipo de trabalho vem, geralmente, por meio de publicidade direta e indireta, venda de produtos, parcerias e promoções.

Contudo, esse tipo de trabalho tende a demorar um pouco para começar a gerar resultados, especialmente financeiro. Quem pretende investir na carreira de influenciador digital precisa ter muita disciplina para continuar postando conteúdo mesmo que no começo não tenha muitos acessos e, claro, paciência para colher os frutos mais tarde.

5. Professor particular

Você pode apostar nessa ideia, caso goste de ensinar. É possível dar aulas de idiomas e reforço escolar nas mais diferentes disciplinas ou, ainda, explorar sua área de atuação e oferecer ensino direcionado.

Por exemplo, se você cozinha pode ensinar outras pessoas a cozinhar, se você pinta, pode ensinar outras pessoas a pintar.

Esse item, inclusive, pode complementar outras atividades. Afinal, nada impede que você faça artesanato e ensine outras pessoas a fazerem também.

As aulas podem ser virtuais ou presenciais. Ou ambas. Você pode definir diretamente com cada aluno ou do modo que for melhor para você. 

6. Produção de conteúdo

Dominar a escrita e a leitura podem ser muito úteis para quem deseja trabalhar por conta própria. Você pode se tornar um redator, um copywriter – profissional que escreve com foco nas vendas, ou um tradutor, caso tenha domínio de algum outro idioma.

Atualmente, muitas empresas buscam por profissionais que saibam redigir um conteúdo original e exclusivo para seus sites, redes sociais ou mesmo para estratégias de marketing.

Assim como existem sites como o Elo7 que conectam vendedores com compradores, há também sites como o 99Freelas que unem redatores com empresas e outros interessados em produção de conteúdo.

7. Consultoria

Um consultor auxilia outras pessoas e empresas em determinados assuntos. Para ser um consultor é necessário ter formação especifica na área em que irá prestar consultoria.

veja também:
Conheça os atuais tipos de contrato de trabalho

Entre as opções estão consultoria financeira, jurídica, contábil e educacional. As consultorias podem ser realizadas de casa mesmo, por algum programa ou aplicativo de transmissão de áudio e vídeo ou presencial.

8. Programador e webdesign

 

A demanda por profissionais que dominem as linguagens da informática é grande. Se você é um programador ou trabalha com criação de sites pode encontrar nesse item uma grande ideia de trabalho por conta própria. Em sites como o 99Freelas é possível iniciar a carreira autônoma e pegar os primeiros trabalhos.

9. Design

Produção de logotipos, material gráfico, ebooks, infográficos. Tudo isso é trabalho de design. Se você tem facilidade e habilidade na área pode começar a trabalhar por conta oferecendo esse tipo de serviço que, inclusive, é cada dia mais procurado.

Os mesmos sites que oferecem oportunidades para redatores e programadores também dispõe de trabalhos para design.

10. Coaching

Uma área que tem crescido muito ultimamente é a que se refere ao desenvolvimento pessoal. Muitas pessoas tem buscado ajuda desses profissionais para alcançar objetivos pessoais e profissionais.

Um coach auxilia seu cliente a traçar metas e, junto com ele, elabora um plano a ser seguido. Esse profissional pode atuar de modo presencial ou online. Para ser um coach é necessário possuir cursos e formação na área.

11. Serviços de beleza e bem-estar

Neste item entram serviços de manicure, pedicure, cabelo, limpeza de pele, depilação, maquiagem, massagem, entre outros.  Você pode optar por prestar esses serviços em um espaço próprio ou na casa do seu cliente.

A dica é estar sempre atento as novidades e lançamentos do mercado e apostar em cursos de especialização.

12. Produção de bebidas

Muito parecido com a produção de alimentos, mas com foco nas bebidas. Hoje em dia os produtos artesanais são muito valorizados e quem domina alguma técnica assim pode se dar bem.

Você pode fabricar cerveja, licores, sucos naturais e outros tipos de bebidas alcoólicas e não-alcoólicas. As vendas podem se concentrar para pessoas físicas, na internet ou por meio de parcerias com empresas de eventos e buffets.

13. Fotografia

Mesmo com toda tecnologia que os celulares oferecem na hora de tirar uma foto, nada substitui a presença de um profissional. Ser fotógrafo pode dar um bom retorno para quem decide investir no trabalho por conta própria.  Como fotógrafo, você pode oferecer seus serviços para empresas de eventos, buffets ou, ainda, montar um estúdio e realizar ensaios com noivas, grávidas e recém-nascidos, entre outros. 

14. Consertos e reparos

Montar uma oficina para consertos e reparos pode garantir uma boa renda. O tipo de conserto que você irá oferecer vai depender das suas habilidades.

Pode ser uma oficina de costura, de carros, de brinquedos, de sapatos, de móveis, de eletrodomésticos, enfim tudo aquilo que precisa de uma mãozinha para voltar a funcionar.

O grande diferencial desse profissional é a qualidade do serviço. Um bom serviço prestado garante a fidelização do cliente e a certeza de novas indicações.

15. DJ

Você adora música e festas? Que tal começar a trabalhar como DJ? Esse profissional é muito requisitado para festas e eventos. Para iniciar a atividade, é importante fazer alguns cursos e investir na compra de equipamentos de som e luz.

16. Personal trainer

Muitas pessoas hoje em dia vêm buscando o apoio de profissionais especializados que lhes auxiliem no treino e na preparação física. Para atuar como personal trainer é indispensável a formação na área de educação física.

Um diferencial, para tornar o seu serviço ainda mais completo, é investir na área nutricional e, assim, além do acompanhamento físico você oferecer também acompanhamento nutricional adequado.

O que você precisa saber antes de começar a trabalhar por conta própria

Já deu para ter uma boa ideia do que você pode fazer para começar a trabalhar por conta própria, né? Mas, antes de abandonar seu emprego e se aventurar pelo mundo empreendedor é preciso estar atento a alguns detalhes que farão toda a diferença para o seu sucesso. Confira:

1. Precificar

Uma das grandes dificuldades de quem começa a trabalhar por conta própria é saber quanto cobrar pelos seus produtos e serviços. Para calcular o preço de um produto geralmente você multiplica o custo dele por três. Ou seja, se você faz sabonetes e gasta R$ 3 para fazer cada um, multiplique esse valor por três. O resultado é o seu preço final: R$ 9. Nesse valor, está incluso sua mão de obra e seu lucro.

Caso seja um serviço, calcule o valor da sua hora de trabalho baseado na média salarial da categoria. Por exemplo, se você é um programador e o salário médio dessa profissão é de R$ 3.200, divida esse valor por 20, que é a média de dias trabalhados em um mês. Você vai ter um valor de R$ 160, que nesse caso é o quanto vale seu dia de serviço. Divida-o agora por oito, que é a média de horas que se trabalha diariamente. Pronto, você chegou no valor da hora de trabalho: R$ 20.

veja também:
Conheça os 7 tipos de carreira profissional existentes

Ao calcular seu preço, tenha em mente essa média de valor. Claro, que esse não é um valor imutável. Você pode combinar com seu cliente um pacote de trabalho ou ajustar uma quantia que seja viável para ambos, mas é importante ter esse valor em mente para que você não cobre nem demais nem de menos. Outra coisa importante, não tenha medo ou vergonha de expor o seu preço. É a quantia justa que um profissional merece receber pelo trabalho prestado, só isso.

2. Modalidade de trabalho

Para quem decide atuar de modo autônomo e independente, se encaixa na modalidade de microempreendedor. Neste caso, é interessante optar pela formalização. Desde a criação do MEI (Micro Empreendedor Individual) em 2008 pelo Governo Federal, é possível que o profissional se formalize com mais facilidade e menos custos. O MEI oferece uma série de benefícios, entre eles direito à aposentadoria e auxílio-doença. O profissional paga um imposto único que varia entre R$ 47 (comércio e indústria) e R$ 55 (prestadores de serviço). A formalização pelo MEI é totalmente eletrônica, não necessita de contador e, ainda, permite a emissão de nota fiscal.

3. Prepare-se financeiramente

Antes de começar a sua jornada de microempreendor tenha em mente que os primeiros meses podem ser mais difíceis financeiramente. Até que você se estabilize e tenha clientes suficientes para garantir o pagamento das suas contas, é importante se prevenir e montar um caixa para sobreviver neste tempo. Sem o planejamento necessário, os planos de trabalhar por conta própria podem fracassar e você poderá voltar a se sentar em um escritório trabalhando para outras pessoas.

4. Especialize-se

Outra coisa importante é que o profissional tenha domínio completo daquilo que irá oferecer aos seus clientes. Imagine você entregando um produto ou serviço mal feito? Sua reputação irá por água abaixo. Portanto, invista em cursos que o preparem adequadamente para a atividade que irá iniciar. Caso já seja da sua área de atuação, busque por especializações e atualizações. Trabalhar por conta própria é bem diferente de trabalhar para uma empresa. Essa atitude com certeza o tirará de sua zona de conforto.

6. Materiais e equipamentos

Antes de iniciar seu trabalho por conta, verifique se você dispõe de todos os materiais e equipamentos necessários. Em caso negativo, invista nisso. A qualidade do seu trabalho depende diretamente das ferramentas que você tem à disposição.

Vantagens e desvantagens de trabalhar por conta própria

Nem tudo é um mar de rosas quando falamos em trabalho por conta própria. Com certeza, há inúmeras vantagens, mas também desvantagens. Entretanto, quanto antes você tiver conhecimento desses empecilhos e souber como lidar com eles melhor.  Confira:

1. Otimize seu tempo e tenha disciplina

Não é porque você agora é seu próprio patrão que irá comparecer ao trabalho quando e na hora que quiser. Muita gente tem a ilusão que trabalhar por conta é sinônimo de trabalhar menos. Mas não é assim que funciona. Se você quiser ter um salario no final do mês e pagar suas contas é imprescindível que você organize seu tempo e dedique as horas necessárias para a execução do trabalho. Tenha um horário para acordar, almoçar e encerrar as atividades. Faça pequenas pausas ao longo do dia para relaxar um pouco. Também é possível que você se organize de acordo com o momento do dia em que é mais produtivo. Mas não perca o foco do trabalho, caso contrário você corre o risco de entregar seus produtos e serviços com qualidade duvidosa.

2. Seja organizado

Mantenha seu local de trabalho sempre organizado, mesmo que você não receba clientes pessoalmente. Isso garante a você uma maior produtividade. Sem contar que é muito mais agradável estar em um ambiente organizado.

3. Busque por privacidade

Uma grande dificuldade de quem trabalha por conta é conseguir privacidade. Muitas vezes você precisa se concentrar nas tarefas e aí não dá para se distrair com visitas, televisão, crianças, cachorro latindo. Se for preciso peça a colaboração das demais pessoas que moram com você. Mas não deixe esse item passar despercebido. Ele pode impactar negativamente no seu trabalho.