Brainstorming: o que é, princípios e como aplicar com sua equipe

Você talvez já tenha ouvido a palavra brainstorming, mais um daqueles conceitos com termos em inglês que tomamos emprestado e aplicamos no dia a dia das organizações. Mas você sabe o que ele significa? Será que ele é uma técnica útil para você? E como aplicá-lo em sua equipe? Acompanhe a leitura deste texto e aprenda tudo o que precisa saber sobre o assunto, confira!

O que é brainstorming: tradução e conceito

Brainstorming significa “tempestade de ideias”, uma técnica criada pelo publicitário americano Alex Faickney Osborn há mais de 70 anos. O brainstorming surgiu como uma forma de estimular a criação e ideias nas áreas de marketing e publicidade para os briefings de seus clientes. O termo em inglês acabou se disseminando e hoje já é conhecido e usado por profissionais de diferentes meios, desde o corporativo até da educação.

A técnica debrainstorming (tempestade de ideias, como o nome já diz), tem por objetivo estimular a criatividade de seus participantes para o surgimento de ideias. Não é por acaso que a área onde ela é mais utilizada seja em agências de marketing e publicidade, mas sua abrangência vai muito mais longe, como veremos aqui.

Hoje em dia, é muito comum a utilização da técnica de brainstorming em administraçãode empresa ou negócio, por exemplo, na hora de levantar ideias para o planejamento estratégico ou para impulsionar as vendas. O brainstorming é, na verdade, um meio para se chegar a um fim, ou seja, uma ferramenta para a resolução de um problema.

Princípios básicos do braisntorming

Para que o brainstormingno conceitodescrito aqui funcione, é importante seguir alguns princípios básicos, já pautados pelo seu fundador:

Ausência de crítica

É importante que os envolvidos sintam que podem expor suas ideias sem serem julgados ou criticados. A área do cérebro responsável pela criatividade é diferente àquela da crítica. Por isso, ativar uma pode bloquear a outra.

Podemos notar como crianças são criativas e ainda pouco providas de julgamento, algo que aprendemos conforme crescemos. Não por acaso, é comum também que a criatividade seja inibida na maioria das pessoas.

Por isso, é crucial que no momento de brainstorming não haja nenhum julgamento, até daquelas ideias que pareçam mais descabidas. Na hora do brainstorming, não existe ideia boa ou ruim, certa ou errada.

Quantidade, e não qualidade

Pode até soar estranho para quem não está acostumado com a técnica, mas no brainstorming o que importa é a quantidade de ideias, e não a qualidade delas. Isto porque, para surgir uma ideia incrível, muitas outras irão aparecer no meio do processo criativo. As ideias mais adequadas, ou seja, o aspecto de qualidade, serão trabalhadas em momento posterior ao brainstorming.

Brainstorming: como fazer com a sua equipe

Brainstorming com a equipe

A técnica do brainstorming pode ser usada praticamente em qualquer situação de exija a busca pela solução de um problema. Para isso, você pode seguir os seguintes passos:

1. Delimitar o problema

O problema precisa estar muito claro para o moderador. Levante dados concretos (ou delegue esta tarefa a um colaborador) para que a situação problema esteja bem delineada. Desta forma, as ideias surgidas poderão ser mais úteis. É importante que os envolvidos conheçam o que já foi tentado e como. E se não deu certo, o porquê. Assim, é possível afunilar as ideias que surgirão e não desviar o caminho ao qual se almeja seguir.

Leve o tempo necessário para explicar ao grupo qual é o problema ou objetivo, de maneira detalhada e completa.

2. Escolher os participantes

É importante escolher um grupo de participantes com perfis diversos para se conseguir uma ampla variedade de ideias. Se a ideia é criar um produto, é interessante incluir alguém com o perfil do cliente final, por exemplo. Uma boa ideia é convidar diferentes membros da equipe, mesmo aqueles que não sejam diretamente responsáveis pela solução de problemas. Todas as ideias são bem-vindas, e todos têm algo a contribuir.

Atente-se para o tamanho do grupo. Uma equipe de 10 pessoas pode levar meia hora em um brainstorming (sem contar o tempo de exposição de ideias). Aliás, o tempo de duração é nosso próximo tópico.

3. Atente-se ao tempo

Quanto mais tempo se pensa para “soltar” uma ideia, maior a chance de haver um bloqueio crítico. Por isso, o tempo é um fator crucial na hora de fazer um brainstorming. Para cada problema lançado, recomenda-se um período máximo de 5 segundos por ideia.

4. Deixe as pessoas à vontade

Dependendo do clima organizacional da empresa, algumas pessoas podem se sentir intimidadas de expor algumas ideias. Por isso, é importante que seja criado um ambiente seguro onde os envolvidos sintam que poderão se expressar sem serem julgados.

Uma dica de como fazer isso é começando a reunião com uma rápida dinâmica integrativa ou de descontração. Outra estratégia é usar a reunião apenas para o brainstorming, evitando assuntos diferentes antes da “tempestade de ideias”.

5. Não há certo ou errado

Este ponto deve ficar muito claro aos participantes, inclusive ao moderador. Nenhuma ideia pode ser barrada. O facilitador do grupo também não deve permitir que um participante bloqueie a ideia de outro. Tudo o que for dito deve ser registrado, para posterior análise.

veja também:
Conheça os atuais tipos de contrato de trabalho

6. Registro de ideias

É possível dar um pequeno tempo para que cada um registre suas ideias e apresente ao grupo. Outra estratégia é que alguém seja eleito para fazer o registro de todas as ideias. Uma habilidade imprescindível é a rapidez no registro, já que a proposta é que as ideias venham em tempestade, ou seja, em grande volume. O que importa não é ter letra bonita, e sim agilidade.

Brainstorming: exemplos práticos em diferentes contextos

Conceito de brainstorming / ideia

Veja como esta técnica é amplamente aplicável e pode ser utilizada em diferentes contextos:

  • Em um consultório de saúde, a agenda está sempre lotada, mas há um grande número de faltas, deixando profissionais ociosos e espera de agenda para pelo menos dois meses. Problema a ser resolvido: como diminuir as faltas em horários agendados? O brainstorming pode ser feito com toda a equipe, desde a manutenção até os próprios profissionais que fazem os atendimentos.
  • Em uma academia de ginástica, existe grande evasão durante o inverno. Problema a ser resolvido: como manter alunos regulares o ano todo? Que promoções ou eventos criar?
  • Um negócio tem uma meta de vendas a ser atingida. Apresentar o perfil do cliente, os valores que normalmente são vendidos e a meta a ser alcançada. Problema: como aumentar a venda do produto/ serviço? Lembre-se que aqui o objetivo é captar ideias, e não culpabilizar funcionários por valores não alcançados. O clima de cobrança não é propício para a criatividade, podendo inibir os participantes.

Usando a técnica do brainstorming, grandes ideias podem surgir quando e de onde menos se imagina. O importante é construir um ambiente agradável para que as ideias surjam. Portanto, na hora de colocar em prática o brainstorming nos exemplos acima ou em qualquer outro contexto, basta seguir os passos apontados aqui:

  1. Delimitar o problema
  2. Escolher a equipe
  3. Iniciar com uma dinâmica integrativa (se quiser)
  4. Apresentar o problema
  5. Levantar as ideias em curto tempo sem julgamento
  6. Registrar as ideias

Pronto, o brainstorming foi feito. Existem algumas variações para usar esta técnica, e vamos apresentá-las uma a seguir para auxiliá-lo.

Técnica do Crazy 8 para brainstorming

Esta técnica é lúdica e dinâmica, auxiliando a chegar ao objetivo almejado da tempestade de ideias. Nela, após apresentado o problema ao grupo, é entregue uma folha sulfite a cada participante, que a dobra algumas vezes até formar oito quadros.

Cronometre 8 minutos. Neste período (e nada mais que isso!), cada participante deverá preencher os oito quadros com ideias para a solução do problema delimitado. Em seguida, cada um terá até 3 minutos (também devidamente cronometrados) para apresentar suas 8 ideias.

E depois do brainstorming?

Como falamos no início, o brainstorming é um meio, e não um fim. Por isso, após realizada a técnica, é preciso dar o próximo passo: elencar as melhores ideias. Mas tal responsabilidade não precisa ficar a cargo de uma única pessoa. É interessante engajar os participantes nessa escolha. Ela pode ser feita por meio de votação, ou através de uma dinâmica mais lúdica, como a que vamos apresentar a seguir.

Dinâmica dos voting dots

Esta dinâmica é usada depois do brainstoming para a votação das melhores ideias. Pra cada integrante do grupo, são entregues 3 adesivos (podem ser aquelas bolinhas para fechar envelopes, por isso o nome “dots”).

As ideias precisam estar dispostas em lugar visível por todos: seja em um quadro branco ou em post-its colados na parede.

Todos os integrantes se direcionam simultaneamente até suas ideias preferidas e colam seus adesivos. É possível colar mais que um adesivo na mesma ideia, se achar que aquela foi a mais inovadora. Ao fim, as ideias com mais adesivos são as ganhadoras.

Dinâmicas bônus

Já que estamos falando de dinâmicas, trouxemos duas ideias bônus que servirão de aquecimento antes do brainstorming. Como sugerimos anteriormente, as dinâmicas de integração ou diversão são muito úteis para quebrar o gelo no início da reunião e criar um ambiente propício para dar vazão à criatividade.

Além disso, já sugerimos que o grupo seja misto, para assim render ideias mais diversas. Por isso, pode ser que pessoas que não costumam trabalhar juntas se encontrem nesta reunião. A dinâmica é uma forma de integrar a todos e fazer com que se sintam à vontade. Veja então estas sugestões simples e rápidas que trouxemos:

1. Não pode rir

Nesta dinâmica, você vai precisar de uma música animada. Explique que as pessoas deverão circular pela sala enquanto a música toca. Quando o moderador parar o som, as pessoas deverão formar duplas de pé uma de frente para a outra. A regra é: não pode rir! Uma pessoa pode fazer caretas para induzir a outra a rir. Esta dinâmica com certeza irá gerar diversão e descontração, fundamentais para estimular a criatividade.

2. Desatando nós

Esta dinâmica é como um quebra-cabeças que envolve movimento e trabalho em duplas. O material necessário é barbante cortado em pedaços de 2 a 3 metros. Dê uma leve “enrolada” no meio dos fios, preservando apenas as pontas. O moderador segura os fios pelo meio e cada integrante do grupo de pegar uma ponta.

Todos de pé deverão se mover pela sala, sem jamais soltar sua ponta, até desenrolar o fio e encontrar o parceiro na outra ponta. Esta dinâmica envolve integração e descontração, além do uso do corpo para “despertar”.

veja também:
Saúde mental no trabalho: entenda o conceito e sua importância

Outras formas de estimular o pensamento criativo

O brainstorming baseia-se em soltar a criatividade para que as ideias surjam. Formas interessantes de estimular a criatividade são através das artes, como literatura e cinema. Por isso, trouxemos algumas ideias de livros e filmes que são excelentes gatilhos para o pensamento criativo. Veja a seguir.

Livros para estimular a criatividade:

Um chute na rotina: os quatro papéis essenciais no processo criativo

Escrito por Roger Von Oech em 1994. Neste livro, o autor traz técnicas inovadoras para desenvolver o processo criativo através de quatro personagens: o explorador, o artista, o juiz e o guerreiro.

1. They all laughed

Ira Flatow narra de forma divertida várias histórias por trás de criações que mudaram a vida da humanidade, como a invenção da lâmpada, por exemplo. O livro apresenta também exercícios, piadas e jogos. Uma leitura leve, divertida e instigante.

2. Thinkertoys

Michael Michalko traz, através de mais de 100 técnicas, formas diferentes e criativas de solucionar problemas do mundo corporativo.

3. Roube como um artista: 10 dicas sobre criatividade

O escritor e designer Austin Kleon apresenta de forma simples, bem-humorada e ousada que não é preciso ser um gênio para ser criativo. Sua obra é um ótimo estímulo ao lado artístico e criativo do leitor.

4. Criatividade no trabalho e na vida

Roberto Menna Barreto prova neste livro que a criatividade pode ser alcançada por qualquer um e é imprescindível para o sucesso em qualquer área da vida.

5. Criatividade S.A.

Ed Catmull retrata nesta obra o rumo ao sucesso da Pixar, estúdio de animação. Recomendada até por Mark Zuckerberg, é uma leitura recomendada obrigatória para quem busca sucesso nos negócios.

Além das leituras, há filmes que são excelentes estímulos à criatividade, como:

6. Steve Jobs – 2016

O filme retrata três momentos da vida de Jobs: a criação do Macintosh, o lançamento da empresa Next e a criação do Ipod. Sua genialidade e criatividade são conhecidas mundialmente e o tornou um dos maiores casos de sucesso da história atual.

7. A rede social – 2010

Nesta obra, é possível acompanhar a trajetória de Mark Zuckerberg no processo de criação do Facebook, desde o surgimento da ideia inicial e de seu desenvolvimento, até se tornar o que é hoje.

8. Argo – 2012

Baseado em fatos reais, o filme retrata o drama da tentativa de resgate de seis funcionários da embaixada americana que ficaram na casa do embaixador canadense durante ameaça da Revolução Iraniana. O filme retrata a forma criativa de como os diplomatas foram resgatados.

9. Estrelas além do tempo – 2017

Baseado em uma história real, o filme retrata a vida de três mulheres americanas que trabalharam na NASA durante a Guerra Fria. O ponto alto da criatividade no filme é a forma como uma das personagens usa seus conhecimentos em Matemática e Física para solucionar problemas que ninguém mais conseguia.

10. Big: quero ser grande – 1988

A um adolescente de 12 anos é concedido o desejo de ser grande. Sua experiência como adulto, mas com uma mentalidade infantil, retrata um pouco do que tratamos anteriormente da criatividade infantil perdida pelo adulto por inibições que surgem com o amadurecimento. Um filme que, mesmo que já tenha sido visto, vale a pena assistir novamente com novos olhos.

11. O náufrago – 2000

Ao ficar naufragado em uma ilha por quatro anos após um acidente de avião, um empregado da FedEx precisa encontrar meios de sobreviver à solidão e não perder a sanidade mental. Ele usa os poucos recursos presentes na ilha deserta e sua criatividade.

12. Obras do cineasta Pedro Almodóvar

Todas as obras do espanhol Pedro Almodóvar têm o poder de levar o espectador a lugares inimagináveis. Seus filmes têm como principal característica fugir dos clichês. Seu longa mais recente que deu o que falar foi “A Pele que Habito”, de 2011, que retrata de forma dramática o luto de um cirurgião plástico.

Brainstorming na ponta da língua

Neste texto, você aprendeu tudo sobre brainstorming: o que significa, para que ele serve e seus princípios para eficácia. Você viu exemplos de contextos nos quais ele pode ser trabalhado, conheceu um passo a passo para executá-lo e aprendeu algumas dinâmicas que podem ser incluídas para que o brainstorming seja eficiente. Além disso, recebeu dicas de livros e filmes que auxiliam no desenvolvimento do pensamento criativo, fundamental para o sucesso do brainstorming.

Se as ideias aqui apresentadas foram úteis para você, compartilhe este artigo em suas redes sociais. Continue nos acompanhando, temos em nossa página vários outros materiais sobre carreira e vida profissional.