Linguagem corporal: o poder de usá-la a seu favor no trabalho

A linguagem não verbal é muito mais poderosa em uma comunicação do que as palavras ditas. Tal conhecimento é muito importante quando se trata do ambiente de trabalho, pois usá-la a seu favor pode ser o segredo para conquistar o sucesso. Para saber mais sobre o poder da linguagem corporal e como usá-la de forma positiva em sua vida profissional, acompanhe a leitura a seguir.

A linguagem corporal não verbal

Segundo estudos de Albert Mehrabian, professor da Universidade da Califórnia, apenas 7% da comunicação é feita através das palavras. 38% diz respeito ao tom de voz e 55%, da linguagem corporal. Ou seja, 93% da comunicação é feita de maneira não verbal.

Por isso é tão importante conhecer o tema e estudá-lo de modo a usá-lo em seu benefício no mundo corporativo. É preciso ter coerência entre a linguagem verbal e a não verbal para atingir o sucesso em suas relações profissionais.

Prestar atenção à sua linguagem corporal é importante desde o momento de sua entrevista de emprego e das dinâmicas do processo seletivo. Mesmo após a contratação, sua comunicação não verbal deve ser foco de sua atenção. Seja no contato diário com seus colegas de trabalho, com seu líder, com os clientes e nas apresentações em reuniões, a linguagem corporal pode ser o ingrediente para o sucesso.

Veja adiante quais elementos devem ser alvos de sua atenção na linguagem corporal e aprenda também quais comportamentos evitar:

Expressão facial

A expressão facial é a primeira forma de comunicação, mesmo antes de dizer qualquer palavra. Quando estamos tensos, nossa expressão fácil tende a ficar mais sisuda, mesmo sem que percebamos. Por isso, relaxe a musculatura do rosto. É sempre importante que sua expressão facial tenha coerência com o que se diz em palavras.

Sorrir também ajuda a desenvolver uma relação de empatia e receptividade, deixando o contato mais leve. Mas cuidado para não sorrir “de nervoso” em situações onde se sinta tenso ou não soltar um sorriso irônico. Tal gesto pode acabar criando um clima constrangedor e interferir de forma negativa na comunicação.

veja também:
45 frases de Steve Jobs que vão te inspirar no trabalho

Contato visual

Quando um colega, cliente ou seu líder estiver falando com você, mantenha contato visual. Evitar o olhar pode ser interpretado como falta de interesse ou de atenção.

O contato visual permite a empatia e a conexão com o interlocutor ou com a plateia. Por isso, no caso de uma apresentação, por exemplo, não é recomendado manter os olhos apenas na apresentação ou em suas anotações.

Por outro lado, também é bom evitar o olhar fixo para a mesma pessoa, pois esta atitude pode parecer intimidadora. Procure olhar de maneira natural, como em uma conversa do cotidiano.

Postura corporal

O próximo ponto a se atentar é a sua postura corporal. Evite movimentos agitados, como pernas balançando, “batuques” com os dedos ou pé batendo no chão.

Sentar-se na ponta da cadeira, com as pernas muito abertas ou manter os ombros curvados também passam uma mensagem negativa. Espreguiçar-se e olhar no relógio no relógio com frequência podem também passar a mensagem de desinteresse ou impaciência.

Evite braços cruzados, mãos entrelaçadas ou no bolso. Em uma apresentação, prefira manter os braços soltos na lateral do corpo, e use gestos amplos, sem apontar para pessoas. Evite também dar as costas para a plateia.

Voz

Como você viu no início, 38% da comunicação diz respeito à voz. Quando o indivíduo está nervoso, sua voz pode soar insegura, com falhas e tremores.

A altura da voz também merece atenção na hora da comunicação. Falar baixo demais, especialmente em apresentações, pode ser um ponto negativo. Caso seu conteúdo tenha sido decorado ou esteja sendo lido, você provavelmente terá dificuldades em manter a atenção dos espectadores pela monotonia da voz.

No dia a dia de trabalho, é importante tomar cuidado para não falar alto demais, atrapalhando as tarefas dos demais. É indelicado também dar gargalhadas no ambiente de trabalho.

Toque

Algumas pessoas têm o costume de tocar o outro enquanto conversa, ou até dar “cutucadas” no ombro para chamar a atenção. Estes e outros tipos de toque são, de maneira geral, incômodos para algumas pessoas e inapropriados para o ambiente de trabalho.

veja também:
60 frases de Bill Gates sobre negócios e sucesso

Uma exceção a esta regra é o cumprimento com um aperto de mão, seja para cumprimentar ou se despedir. Este gesto é bem aceito e até esperado em algumas situações de interação no ambiente de trabalho.

Desenvolva a sua consciência corporal

Segundo a psicóloga e atriz Nany de Lima, em entrevista para a revista Exame, uma boa dica para desenvolver a sensibilidade dos movimentos corporais é buscar atividades físicas. Sejam as mais tradicionais, como caminhadas, até as mais diferentes, como teatro ou circo, as atividades corporais aumentarão a sua percepção e contato com o seu corpo.

Especialmente para as pessoas que trabalham em escritórios, sentadas o dia todo em frente ao computador, inserir práticas corporais em sua rotina pode surtir efeitos incríveis em sua comunicação não verbal.

Linguagem corporal no trabalho

A comunicação é parte fundamental das relações humanas, mas podemos acabar expressando a mensagem errada sem percebermos. Para isso, lembre-se de, daqui em diante, atentar-se para os elementos apresentados aqui e melhorar sua comunicação. Use a linguagem corporal em seu favor e conquiste maior sucesso profissional.

Espero que estas dicas sobre linguagem corporal no trabalho tenham sido úteis para você. Caso este artigo tenha lhe ajudado, compartilhe-o em suas redes sociais e ajude outras pessoas! Para mais dicas sobre o mundo organizacional, profissional e acadêmico, continue em nossa página e acompanhe-nos para novidades.