Errata ABNT: como corrigir erros cometidos no seu trabalho acadêmico

O processo de pesquisa e de redação de um trabalho acadêmico pode ser bastante estressante. Com toda a pressão e pressa para entregar um bom trabalho e conseguir uma boa nota, só percebemos alguns erros que fizemos no caminho depois que já entregamos o documento final. Então, o que fazer?

Não precisa entrar em pânico! Neste artigo, te falamos sobre como corrigir erros cometidos no seu texto com a errata e como fazê-la de acordo com as normas da ABNT. Confira!

O que é uma errata?

Na redação de um trabalho acadêmico ou de qualquer outra natureza, é normal cometer pequenos erros. Em alguns momentos, a rapidez da digitação faz com que você se esqueça ou troque uma letra de uma palavra, por exemplo.

Embora sejam muito úteis em alguns momentos, até mesmo o corretor automático do editor de texto pode deixar erros no meio do seu texto. Seja por não reconhecerem a palavra que você digitou (como termos técnicos ou em outros idiomas, por exemplo), ou por não estarem atualizados com as normas ortográficas mais recentes.

Em outros casos, há também a inserção incorreta de dados para a pesquisa, como nomes de autores (especialmente estrangeiros) e números em geral.

No entanto, ainda que seja comum cometer erros, isso não significa que eles são aceitáveis no seu trabalho. De forma ideal, esses erros são identificados e corrigidos na revisão final do trabalho. No entanto, para aqueles que passaram sem serem percebidos, ainda há uma forma de corrigí-los. É aí que entra a errata.

Em resumo, uma errata nada mais é do que uma listagem de todos os erros cometidos em um documento e que podem comprometer o seu entendimento, seguidos pela sua correção. Este é um tipo de documento comum não só na produção acadêmica, mas também no jornalismo, por exemplo. Você com certeza já viu alguma errata publicada num artigo de jornal impresso ou digital retificando uma informação dita anteriormente.

Quais são as normas da ABNT sobre a errata?

A errata é um elemento opcional do trabalho acadêmico, de acordo com a NBR 14724 da ABNT. Quando há necessidade de incluí-la no documento, ela aparece logo após a folha de rosto do trabalho – ou seja: já no início do trabalho, como um elemento pré-textual, antes mesmo da folha de aprovação, resumo e do texto em si da pesquisa. E, como todo um elemento pré-textual, não aparece no sumário do trabalho.

Em geral, a errata é inserida após a impressão do trabalho, numa folha avulsa que contém todos os erros encontrados e as suas correções. A errata também deve fazer parte do arquivo final do trabalho digital, que também vem sendo requerido pelas universidades para a disponibilização dos seus repositórios institucionais.

Como escrever uma errata corretamente

A maioria das pessoas pensa que as normas da ABNT são complicadas. Embora tenham vários detalhes, a maioria delas é bastante simples de se fazer. É o caso, por exemplo, da errata.

Basicamente, você irá precisar inserir quatro informações básicas para destacar o erro no texto e apontar sua correção, sendo elas:

  • Página ou Folha: a localização geral do erro no trabalho;
  • Linha: a localização específica na página onde se encontra o erro;
  • Onde se lê: o termo usado erradamente; e, por fim,
  • Leia-se: o termo correto.

Para facilitar a visualização e o entendimento da errata, recomenda-se que estas informações apareçam numa tabela comum. Confira como fica num exemplo:

Como você pode ter percebido, além da tabela com as informações do erro e a sua correção, a errata também contém a referência bibliográfica do trabalho. Como geralmente a errata fica numa folha destacada da encadernação do trabalho, é importante identificar a qual trabalho ela pertence. Por isso, não deixe de inserir a referência bibliográfica completa do seu trabalho, antes mesmo de incluir a tabela com a errata.

Utilize o seguinte modelo para escrever a sua referência:

SOBRENOME, Nome do autor. Título: subtítulo (se houver). Tipo de trabalho (Trabalho de conclusão de curso, dissertação, tese, etc.) – grau e curso, instituição de ensino, local e data de defesa.

Confira mais um exemplo de errata:

Neste caso, vemos outra forma de usar uma errata no seu trabalho acadêmico. Note que o campo “Onde se lê” está vazio. Isso acontece porque a errata em questão não quer reparar um termo errôneo, mas sim incluir uma informação importante que não foi inserida no texto impresso. A falta desta informação pode comprometer o entendimento do texto, por isso, o uso da errata é importante.

Formatação da errata

De modo geral, a errata recebe o mesmo tipo de formatação do que o restante do documento, a saber:

  • Fonte: Arial ou Times New Roman, tamanho 12
  • Espaçamento: 1,5 cm.
  • Parágrafo: 1,5 cm.
  • Margens: superior e esquerda de 3cm; inferior e direita de 2cm.

A única diferença para o restante do documento é que as informações da tabela costumam aparecer com alinhamento centralizado. No entanto, esta não é uma regra.

A importância da revisão final para um trabalho acadêmico perfeito

Como já mencionamos anteriormente, a errata é um elemento que vem corrigir erros que podem comprometer o entendimento do trabalho, após a versão final (impressa ou digital). Por isso, não há sentido em usá-la em casos onde os erros ainda podem ser corrigidos. Neste sentido, a errata é uma espécie de “último recurso” no trabalho acadêmico.

A melhor coisa a se fazer, portanto, é reservar um momento ao final do seu trabalho para fazer uma revisão minuciosa. Então, leia atentamente o documento inteiro, desde o cabeçalho da capa até as referências bibliográficas, apêndices e anexos (se houver). Confira se existem erros de ortografia ou gramática, se todos os dados inseridos estão corretos. Dê uma atenção especial para termos técnicos e nome de autores citados, especialmente aqueles que têm uma grafia um pouco mais complicada.

Um revisor profissional também pode te ajudar a conferir se não existem erros no seu trabalho, além de oferecerem dicas para tornar a sua escrita mais fluida e o texto mais claro.

Esperamos que esse artigo tenha te ajudado a entender mais sobre a errata de acordo com as normas da ABNT. Continue acompanhando nossos conteúdos para mais dicas sobre o mundo acadêmico e profissional.